Obtenção de extrato de cogumelo shiitake (Lentinula edodes) com CO2 a alta pressão

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Obtenção de extrato de cogumelo shiitake (Lentinula edodes) com CO2 a alta pressão

Mostrar registro completo

Título: Obtenção de extrato de cogumelo shiitake (Lentinula edodes) com CO2 a alta pressão
Autor: Kitzberger, Cíntia Sorane Good
Resumo: A extração supercrítica (ESC) é uma tecnologia que vem se destacando dentre as demais extrações por sua seletividade e por empregar baixas temperaturas, produzir um extrato livre de resíduos de solventes, garantindo assim extratos de alta qualidade em compostos de interesse, além da técnica ser considerada segura para o meio ambiente. No processo de ESC a variação das condições de temperatura e pressão de operação permitem relacionar eficiência e condições ótimas de processo. Levando-se em consideração as vantagens que a ESC oferece, o objetivo deste trabalho foi seu emprego na obtenção de extratos do cogumelo shiitake (Lentinula edodes) em diferentes temperaturas e pressões de operação e avaliar rendimento, composição, atividade antioxidante e antimicrobiana, além de comparar os resultados obtidos com a ESC CO2 utilizando co-solventes e com a extração líquido-líquido (ELL). Lentinula edodes (Berk.) Pegler é o segundo cogumelo mais largamente cultivado no mundo. É considerado boa fonte de nutrientes como proteínas, carboidratos, lipídeos, minerais e vitaminas. Dentre suas propriedades terapêuticas destacam-se a ação antitumoral, a ação hipocololesterolêmica, as atividades antifúngica e antimicrobiana, a redução do colesterol e a ação antioxidante. As condições de operação na ESC foram temperaturas de 30 a 50°C e pressões de 150 a 350 bar que forneceram rendimentos de 0,53 a 1,01%. Foram usados os co-solventes diclorometano, acetato de etila e etanol. A ELL empregou os seguintes solventes n-hexano, diclorometano, acetato de etila e água. Para a quantificação e identificação dos extratos da ESC e ELL foram realizadas, análises cromatográficas através da cromatografia gasosa e cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas, sendo os principais componentes do shiitake os ácidos graxos como palmítico, linoléico e o ergosterol (pró-vitamina D). Os extratos da ELL e ESC com co-solvente apresentaram atividade antioxidante, com valores de EC50 na faixa de 132,11 a 190,30 mg/mL. Para as análises antimicrobianas os extratos foram mais efetivos contra as bactérias M. luteus e B. cereus. Os valores de MIC ficaram em torno de 0,5 mg/mL para os extratos obtidos a 50°C e 150 bar e 30°C e 200 bar contra M. luteus e de 0,25 mg/mL para o extrato 30°C e 300 bar contra B. cereus. Os modelos de SOVOVÁ (1994) e de Martinez (2003), que foram utilizados para descrever a curva de extração representaram adequadamente os dados experimentais para a ESC de cogumelo shiitake.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos.
URI: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/102121
Data: 2005


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
221539.pdf 3.560Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar