AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE ÁGUA CONFORME O MÉTODO DE MANEJO DE IRRIGAÇÃO EM FAZENDAS QUE FAZEM USO DE PIVÔS CENTRAIS NA REGIÃO DE PRIMAVERA DO LESTE - MT.

DSpace Repository

A- A A+

AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE ÁGUA CONFORME O MÉTODO DE MANEJO DE IRRIGAÇÃO EM FAZENDAS QUE FAZEM USO DE PIVÔS CENTRAIS NA REGIÃO DE PRIMAVERA DO LESTE - MT.

Show full item record

Title: AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE ÁGUA CONFORME O MÉTODO DE MANEJO DE IRRIGAÇÃO EM FAZENDAS QUE FAZEM USO DE PIVÔS CENTRAIS NA REGIÃO DE PRIMAVERA DO LESTE - MT.
Author: Ronchi, Julia Mezadri
Abstract: Há ainda desperdício de água no setor da irrigação no Brasil. Isso se deve ao uso de sistemas de irrigação ineficientes, à falta de manutenção dos equipamentos e também à falta de conhecimento do produtor da capacidade de armazenamento de água dos solos, das necessidades de água das plantas e dos problemas causados por uma irrigação inadequada. Primavera do Leste é um município brasileiro do estado de Mato Grosso que em 2016 já contava com 238 equipamentos de pivô central abrangendo uma área de cerca de 31 mil hectares irrigados. Assim o objetivo deste trabalho foi retratar o perfil do produtor irrigante da região, através da elaboração e aplicação de um questionário e selecionar duas fazendas com métodos de manejo de irrigação diferentes para avaliação do uso da água, com foco nos excessos de lâmina aplicados e suas causas. A avaliação é baseada na metodologia da empresa iCrop que consiste na determinação da capacidade de armazenamento de água do solo, no diagnóstico do desempenho do equipamento, no balanço hídrico em que aparecem os excessos de água aplicados e no acompanhamento do consumo de energia gerando o custo do milímetro aplicado. Na Fazenda Cidade Verde, que utiliza o método do balanço hídrico com planilhas eletrônicas, o equipamento estava em ótimas condições de funcionamento, porém a magnitude dos parâmetros técnicos somada a tomada de decisão cautelosa resultou em excessos de irrigação na casa dos 20%, quantidade de água que poderia ser utilizada, frente as mesmas circunstâncias, para a produção adicional de 27% em área. Na Fazenda JB durante o período de execução do manejo próprio da fazenda, sem método específico, baseado apenas na experiência prática do irrigante, os excessos de irrigação foram de aproximadamente 30%, atribuída à falta de conhecimento dos parâmetros técnicos e à deficiência vegetativa devido ao condicionamento de um ambiente fitossanitário desfavorável. Por outro lado, durante o período de atuação da empresa especializada em gestão de irrigação, o equipamento passou por redimensionamento, melhorando seu desempenho e os excessos caíram para perto dos 11%, permanecendo indesejável devido à irregularidade no desenvolvimento das plantas. No final da safra, na Fazenda JB, a média dos excessos foi de 19%, e com esse total, considerando as mesmas condições de produção, o adicional seria de 24% em área.
Description: TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Tecnológico. Engenharia Sanitária e Ambiental.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/195649
Date: 2018-11-29


Files in this item

Files Size Format View
TCC II Julia M Ronchi.pdf 2.024Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar