Relações sociais na educação infantil : dimensões étnico-raciais, corporais e de gênero

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Relações sociais na educação infantil : dimensões étnico-raciais, corporais e de gênero

Mostrar registro completo

Título: Relações sociais na educação infantil : dimensões étnico-raciais, corporais e de gênero
Autor: Gaudio, Eduarda Souza
Resumo: A presente pesquisa buscou investigar as relações sociais entre crianças e com adultos quanto às diferenças étnico-raciais numa instituição de Educação Infantil da Rede Municipal de São José. A investigação tomou como base estudos sobre Educação Infantil e Relações Étnico- raciais e contribuições dos Estudos Sociais da Infância buscando dar visibilidade para as crianças concretas com a intenção de conhecer suas especificidades e manifestações sociais e culturais. O grupo pesquisado, denominado G6, era formado por crianças de quatro e cinco anos de idade, sendo 12 meninas e 12 meninos provenientes de famílias de baixa renda e que enfrentavam dificuldades socioeconômicas. Para a realização da pesquisa, nos apoiamos em instrumentos peculiares de estudo de caso etnográfico: a observação participante durante toda a investigação de campo, conversas informais com os/as profissionais/as da Rede Municipal de São José, recursos fotográficos e audiovisuais e a construção de um diário de campo. A articulação entre os Estudos Sociais da Infância e os Estudos sobre Relações Étnico-raciais no Brasil auxiliaram na realização de um estudo de caso etnográfico dando atenção a um determinado fenômeno dentro de um contexto específico, no caso, as relações sociais entre crianças com pertencimento étnico-racial distintos. Nas análises dos dados observamos a presença de uma ordem institucional adulta que procurava organizar o cotidiano e as ações das crianças através do controle dos espaços e tempos. Da mesma forma, foi possível evidenciar que as meninas e os meninos também criavam uma ordem social das crianças construindo estratégias capazes de romper com as regras institucionais embasadas num conhecimento minucioso do funcionamento da instituição. Na busca em conhecer os processos sociais das crianças com seus pares e com os adultos quanto às diferenças étnico-raciais, identificaram-se dois aspectos envolvidos nessa relação: a dimensão corporal e as relações de gênero. Uma característica marcante observada entre as crianças foi que nas diferentes formas de organização social, elas exprimiam seus modos de ver e interpretar o mundo através de aspectos que envolviam o corpo, sendo possível perceber, nas relações entre pares, a recorrência de elementos particulares que diferenciavam e hierarquizavam suas relações, sobretudo no que diz respeito aos elementos étnico-raciais, de gênero e a aparência física. Nesse sentido, evidenciamos que as relações engendradas com a realidade social marcam as formas como as crianças experimentam e atribuem significados à dimensão corporal seja durante suas falas, suas brincadeiras, seus gestos e seus movimentos. As crianças indicaram ainda que diferenças como cor da pele, tipo de cabelo, forma e estatura do corpo, desempenho e gênero permeiam suas relações e contribuem para separação, aproximação, aceitação, proibição entre as ações efetivadas por meninas e meninos do grupo <br>
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias da Educação, Programa de Pós-graduação em Educação, Florianópolis, 2013.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/107136
Data: 2013


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
321534.pdf 3.659Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar