(Im)possibilidade de uma estética jurídico-política

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

(Im)possibilidade de uma estética jurídico-política

Mostrar registro completo

Título: (Im)possibilidade de uma estética jurídico-política
Autor: Lopes, Luis Sergio de Oliveira
Resumo: A ordem jurídico-política moderna foi conduzida, pela emergência do Estado-Cientista, ao esvaziamento de seu conteúdo. A partir do final dos anos cinqüenta, surgiram modelos teóricos expressando positivamente esse processo, tais como as teorias sistêmicas. Disso decorre a contingencialização das normas e a neutralização dos conflitos. Apresenta-se aqui um modelo estético que propõe, em última instância, através da estética dialética de ADORNO, a categorização do conflito. Considerou-se também as estéticas de KANT e HEGEL para a compreensão e análise da relação sujeito-objeto. A estética jurídico-política desvela a luta dos contrários, pretendendo expôr os rastros de uma nova racionalidade, onde a natureza alcance sua dignidade: a racionalidade sensível ou estética.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias Juridicas
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/106452
Data: 1997


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
109415.pdf 5.516Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar