A produção do espaço público em Florianópolis: as praças e a vida urbana

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

A produção do espaço público em Florianópolis: as praças e a vida urbana

Mostrar registro completo

Título: A produção do espaço público em Florianópolis: as praças e a vida urbana
Autor: Vaz, Murad Jorge Mussi
Resumo: Ao buscar compreender como as noções de cidadania e de espaço público podem ser lidas e interpretadas na cidade, este trabalho se ampara em um olhar para os espaços públicos florianopolitanos, notadamente as praças, em sua localização e condições atuais, buscando versar sobre sua inserção ao longo da história. O processo de criação das praças foi analisado por meio de periodização, localização e interpretação dos espaços existentes atualmente, ilustrando e embasando a discussão a respeito da dupla concepção de espaço público espaço físico e lugar de trocas e sua relação com a cidadania e o acesso à cidade. Adotou-se o método progressivo-regressivo, a partir do qual a descoberta de cada praça permitiu um outro olhar para o conjunto. Essa abordagem permitiu a visualização da intrínseca conexão entre os espaços públicos de uso coletivo e os processos de ocupação urbana, numa relação direta e recíproca com a apropriação ou a obsolescência desses espaços. A produção do espaço urbano de Florianópolis reflete a mediação de diversas ordens resultantes de processos socioeconômicos e culturais espacializados, ratificando a assertiva de que o espaço urbano não é neutro, pois sua trajetória de consolidação é marcada por disputas, conflitos, avanços e resistências. Intenta-se demonstrar que o conceito de praça em plena transformação , ao ser espacializado, retrata a fragmentação da cidade e do urbano, além de uma homogeneização abstrata e acrítica. No entanto, sob o enfoque da análise geográfica, o conceito de praça abre novos caminhos para futuras pesquisas que podem elucidar a lógica de construção urbana sob a égide de diversos interesses, voltando o olhar para objetos empíricos não explorados. Espera-se não somente contribuir com um panorama atualizado das praças florianopolitanas mas também (e sobretudo) incitar a reflexão sobre as mudanças nos espaços públicos e a necessidade de novas abordagens sobre conceitos já consolidados. Sem pretender uma resposta direta, cabe questionar se (e sob quais características) ainda é possível considerar a praça como sinônimo de encontro e trocas na cidade.<br>Abstract : Seeking to comprehend how the understanding of citizenship and public space can be read and interpreted within the city, the present theses object of study is the public space of Florianópolis, State of Santa Catarina, Brazil, focusing on its squares. Among the range of relevant factors to classify these spaces, are their location and current condition for usage. This study aims to understand the role played by these spaces along Florianópolis history. The implantation process of the studied spaces was analyzed through periodization, location, and understanding of the mentioned spaces. This analysis provided the study with a solid base to begin the discussion about the two mains factors we are interested in when talking about public space: the physic condition of the space itself, and its importance as an urban agent that connects people. Additionally, the existing relation between public space and the access to the city was taken into consideration. By exploring the progressive-regressive method, every finding for each specific space provided a set of information which composed a broader look at the city s network of public spaces. This approach allowed to look at the intrinsic connection between public spaces intended for collective use, and the dynamic of urban land occupation. These two variables are directly and reciprocally related to the utilization of public spaces by citizens or the obsolescence of those spaces. The city of Florianópolis is a mediation of a set of factors resulted from socioeconomic and cultural processes associated to its location in the urban environment. This confirms the assertive of the public space not being neutral, assuming that its trajectory is influenced by conflicts, achievements and resistance. This study also shows that the definition of squares in constant transformation , presents the fragmentation of the city when it is spatialized, in addition, it shows an abstract homogenization. However, when seen through the lens of the geographic analysis, the concept of square directs us to different paths to be pursued in future studies, which can elucidate the logic of the urban construction under the aegis of multiple interests. These studies would then look at empirical objects not explored yet. This theses is expected not only to contribute with an updated panorama of Florianópolis public space limited to plazas and squares , but also bring to discussion the changes occurred to the public space along its history. The need for a new approach to disseminated concepts is also brought to discussion with the analysis of real cases. Yet missing a clear answer, we are going to ask if, and under which circumstances, plazas and squares can be considered as a place for people to interact with each other within the city.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Florianópolis, 2016.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/168045
Data: 2016


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
339041.pdf 29.02Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar