A formação do professor de geografia na UFSC: concepção sobre o processo formativo

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

A formação do professor de geografia na UFSC: concepção sobre o processo formativo

Mostrar registro completo

Título: A formação do professor de geografia na UFSC: concepção sobre o processo formativo
Autor: Santos, Alan Fernandes dos
Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo analisar qual é a concepção do Curso de Licenciatura em Geografia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), para a formação do professor de geografia. Para o mesmo, se realizou um estudo de caso na referida instituição, através da aplicação de um questionário com os estudantes das disciplinas de Estágio Curricular Supervisionado de Licenciatura em Geografia I e II e posterior entrevista com os professores do Departamento de Geociências, que ministram disciplinas no curso de Licenciatura em Geografia da UFSC. Adotou-se uma abordagem qualitativa indutiva e um enfoque interpretativo dialético da realidade sobre o estudo, buscando compreendê-lo de forma relacional a outras questões que influenciam no processo formativo. Para isto, o embasamento teórico da pesquisa descreveu as características do sistema de ensino e dos cursos de licenciatura no Brasil, em especial o de geografia. Além disso, buscou-se identificar historicamente o papel da geografia e do seu ensino na sociedade. Após uma análise totalizadora sobre o problema de pesquisa se constatou que não há uma unidade sobre a formação do professor de geografia, no discurso dos discentes e principalmente entre os docentes do curso. Dessa forma, não há uma concepção a ser definida ou caracterizada, no seu conjunto. Tal fato demonstrou a multiplicidade de concepções entre os docentes, pois cada um possui uma forma singular de compreender a geografia, o seu ensino no âmbito acadêmico e escolar e a formação do seu professorado. Assim, assume-se que diferentes concepções filosóficas e pedagógicas se fazem presentes durante a formação do professor de geografia na UFSC. Algo considerado, em certa medida, natural, visto que cada pessoa possui uma trajetória pessoal e acadêmica, que o distingue dos demais. Porém, o que se questiona é a inexistência de um projeto que oriente o processo de formação dos futuros professores de geografia. Isto demonstra a falta de debate sobre o tema e a urgente necessidade de diálogo e reflexão entre todos aqueles que participam do processo formativo, respeitando as concepções e a trajetória acadêmica dos envolvidos. Desta forma, será possível buscar um consenso que oriente uma situação real de mudança e que discuta inúmeros fatores revelados nesta pesquisa, tais como: o baixo índice candidato/vaga no vestibular para o curso de geografia; a desistência de muitos graduandos; o desconhecimento de muitos discentes sobre o curso, suas habilitações (bacharelado e licenciatura) e a atuação profissional; a relação entre a escola e a universidade, mais precisamente no reconhecimento, por parte da academia, das atividades que regem o dia-dia escolar do professor de geografia; a ineficiência da Prática como Componente Curricular (PCC); a realidade e os limites de atuação dos professores do curso, submetidos às exigências do MEC, CAPES e CNPQ, que definem um modelo de ensino, pesquisa e extensão que não é compatível com a carga horária dos mesmos e com a licenciatura e; a consequente atualização do Projeto Político Pedagógico (PPP), amparado sobre uma prévia reflexão e conscientização dos estudantes e professores sobre a necessidade de se repensar a formação do professor de geografia, sob um viés mais condizente à realidade escolar.<br>Abstract : The purpose of this research is to analyze the conception of the Teaching Degree in Geography of the Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), on the formation of the geography teacher. In order to do that it was conducted a case study in that institution, by applying a questionnaire with students of the Curricular Supervised Internship I and II of the Teaching Degree in Geography Course and a subsequent interview with the teachers of the Department of Geosciences, who also teach disciplines in the Geography Course at UFSC. It was adopted an inductive qualitative approach and a dialectical interpretation focus of the reality about the study, trying to understand in relation to other issues that influence in the educational process. For that reason, the theoretical basis of this research described the characteristics of the education system and teaching degree courses in Brazil, especially on what concerns the Geography Course. Furthermore, it was attempted to identify the historical role of geography and its teaching in society. After an all-encompassing analysis of the research problem was found that there is no unity on the formation of the geography teacher according to the speech of students and especially among teachers of the course. Thus, there is not a concept to be defined or characterized as a whole. This fact demonstrated the multiplicity of conceptions among the teachers, because each one of them has a unique way of understanding the geography, its teaching in academic and school environment and the formation of its teachers. Therefore, it is assumed that different philosophical and pedagogical concepts are present during the formation of the geography teacher at UFSC. Something considered as natural to some extent, since each person has a personal and academic career, which distinguishes it one from others. But what is questioned is the absence of a project to guide the formation process of the future geography teachers. This demonstrates the lack of debate on the issue and the urgent need for dialogue and reflection among all of those participating in the formative process, respecting the conceptions and academic trajectory of those involved. That way, it would be possible to find a consensus that may guide to a real situation of change and that discuss the several factors revealed in this study, such as the low candidate/vacancy rate in the entrance exam of the Geography Course; the dropout of many graduate students; the lack of knowledge of many students of the course, their qualifications (bachelor degree and teaching degree) and professional practice; the relationship between the school and the university, more precisely in the recognition of the importance of the activities that conduct the school day-day geography teacher by the academy; the inefficiency of the Practice as Curricular Component (PCC); the reality and the limits of performance of the course teachers, subject to the requirements of the MEC, CAPES and CNPq, that define a model of teaching, research and extension that is not compatible with the workload of its professionals and the Teaching Degree; and the consequent updating of the Pedagogical Political Project (PPP), supported on a previous reflection and awareness of the students and teachers about the need to rethink the formation of the geography teacher, under a more consistent bias to the school reality.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Florianópolis, 2015.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/157295
Data: 2015


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
336548.pdf 1.403Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar