INVESTIGAÇÃO DAS PROPRIEDADES FÍSICAS DE BORRACHAS NBR E EPDM SUBMETIDAS A DIFERENTES MEIOS DE EXPOSIÇÃO PROVENIENTES DA INDÚSTRIA PETROQUÍMICA

DSpace Repository

A- A A+

INVESTIGAÇÃO DAS PROPRIEDADES FÍSICAS DE BORRACHAS NBR E EPDM SUBMETIDAS A DIFERENTES MEIOS DE EXPOSIÇÃO PROVENIENTES DA INDÚSTRIA PETROQUÍMICA

Show full item record

Title: INVESTIGAÇÃO DAS PROPRIEDADES FÍSICAS DE BORRACHAS NBR E EPDM SUBMETIDAS A DIFERENTES MEIOS DE EXPOSIÇÃO PROVENIENTES DA INDÚSTRIA PETROQUÍMICA
Author: Pinheiro, Thayse Helena
Abstract: Com a finalidade de compreender o impacto das condições de serviço pertinentes na indústria petroquímica em borrachas, tais como gaxetas e vedações, neste trabalho investigou-se o comportamento mecânico de borrachas NBR e EPDM em contato com diferentes meios de exposição e temperaturas por determinados períodos de imersão. Visto que, quando estão em operação, os elastômeros estão sujeitos a interações com diferentes fluidos a altas temperaturas, degradando o material e prejudicando sua capacidade de vedação, podendo ocorrer falhas e até mesmo danificar o equipamento em que os mesmos estão sendo empregados. Com a premissa de determinar a deterioração em NBR e EPDM sob influência do meio de exposição, foram mensuradas propriedades mecânicas como dureza e alterações de massa e volume, antes e após a imersão química em água destilada, óleo IRM 903 e expostas ao ar, todos a temperatura ambiente (24 °C), após sucessivos períodos de imersão (24, 72, 168, 336 e 504 h). Posteriormente a análise de dureza e ganhos de massa e volume, uma análise superficial foi realizada para complementar o efeito das propriedades físicas na superfície do material. Analogamente, o mesmo procedimento foi executado para compreender o envelhecimento térmico em borrachas NBR expostas ao ar e óleo IRM 903 a 100 °C. Ao analisar borrachas NBR expostas a temperatura ambiente percebe-se que não houve mudanças significativas nas propriedades estudadas, com variações de até 2 % de massa e volume e oscilações de 2 unidades Shore A. Comprovando que a mesma tem uma boa resistência a água, ar e óleo a temperatura ambiente. Entretanto ao submeter CP’s de NBR em temperaturas mais altas, fica evidente o efeito do óleo no elastômero, causando um inchamento. Visto que há um aumento progressivo de massa e volume em relação ao tempo, atingindo variações de 13,3 % e 12,8 % respectivamente. Porém, a dureza das amostras expostas ao óleo a 100 °C não apresentaram alterações expressivas, variando até 2 unidades Shore A. Uma suposição é que o óleo tenha atuado como uma barreira protetora, reduzindo assim a concentração de oxigênio na superfície. Em relação as borrachas EPDM, é perceptível o efeito agressivo do óleo, com uma dominação das reações de cisão de cadeia em sua estrutura molecular. Causando um inchamento progressivo em relação ao tempo, com variações de até 54,4 % e 40,5 % de massa e volume respectivamente. Por consequência, há uma queda na dureza, caindo de 80 para 67 Shore A. Sendo assim, compreende-se que os elastômeros NBR possui uma alta resistência ao óleo, porém tal particularidade é afetada em temperaturas elevadas. Em contrapartida, a borracha EPDM se apresenta muito sensível ao óleo já em temperaturas ambientes.
Description: TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Joinville. Engenharia Naval.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/218269
Date: 2020-12-01


Files in this item

Files Size Format View Description
TCC Thayse Pinheiro.pdf 978.6Kb PDF View/Open TCC

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar