Retextualização multimodal: o fazer tradutório do designer educacional

DSpace Repository

A- A A+

Retextualização multimodal: o fazer tradutório do designer educacional

Show full item record

Title: Retextualização multimodal: o fazer tradutório do designer educacional
Author: Hoffmann, Grasiele Fernandes
Abstract: O designer educacional (DE) é o profissional que atua em cursos mediados pelas tecnologias da informação e comunicação realizando, em meio a várias atribuições, a retextualização (adequação e adaptação) de conteúdos educativos e instrucionais para outros gêneros textuais e modalidades semióticas. Foi neste contexto, na relação entre esta atividade desenvolvida pelo DE e a realizada pelo tradutor, que surgiu nosso interesse em verificar se o movimento realizado pelo DE ao transformar o texto base em um outro/novo texto se dá por meio de um processo de tradução/retextualização multimodal. Para realizar essa investigação nos apoiamos nos princípios teóricos da Tradução Funcionalista (REISS, [1984]1996; VERMEER, [1978]1986; [1984]1996; e NORD, [1988]1991; [1997]2014; 2006), na perspectiva da Retextualização (TRAVAGLIA, 2003; MARCUSCHI, 2001; MATÊNCIO, 2002; 2003; DELL?ISOLA, 2007) e na abordagem da multimodalidade textual (HODGE e KRESS, 1988; KRESS e van LEEUWEN, 2001; 2006; JEWITT, 2009; KRESS, 2010). Neste estudo analisamos o livro-texto impresso (texto base) e o e-book (texto meta) produzido para o curso a distância Prevenção dos Problemas Relacionados ao Uso de Drogas - Capacitação para Conselheiros e Lideranças Comunitárias (6ª edição), promovido pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (vinculada ao Ministério da Justiça) e realizado pela Universidade Federal de Santa Catarina, por meio do Núcleo Multiprojetos de Tecnologia Educacional. No e-book estão sintetizados os conceitos mais importantes apresentados no livro-texto impresso, além de algumas informações contidas no AVEA. Para realizar o cotejamento e a análise deste corpus e identificar os movimentos tradutórios/retextualização realizados pelo DE, utilizamos o modelo de análise textual aplicado à tradução proposto por Nord ([1988]1991). Os resultados demonstraram que: 1) a atividade de retextualização realizada pelo DE contempla, durante o processo tradutório, outros modos e recursos semióticos que compõem o texto multimodal; 2) os fatores intratextuais relacionados por Nord enfocavam basicamente os elementos linguísticos e não compreendiam em um nível de igualdade todas as múltiplas modalidades semióticas que compõem o texto multimodal, daí a necessidade de acrescentar outras modalidades semióticas no modelo proposto pela teórica; e 3) o trabalho desenvolvido pelo DE se equipara ao realizado pelo tradutor, pois existe na atividade de retextualização realizada por ele uma ação intencional de produzir um texto multimodal a partir de uma oferta informativa base. Neste contexto, constatamos a necessidade de: 1) ampliar o conceito de retextualização, estendendo o processo para o estudo e a análise das demais modalidades semióticas que compõem os textos multimodais; 2) acrescentar ao quadro de Nord outros fatores de análise, ampliando o modelo para a análise textual aplicada à retextualização multimodal; e 3) o DE realiza sim um trabalho de tradução ao transformar um texto em um outro/novo texto multimodal. Dessa forma, atingimos o objetivo geral de nossa pesquisa e comprovamos, com base na teoria Funcionalista da Tradução, que o movimento realizado pelo DE ao transformar o texto base em outro/novo texto se dá por meio de um processo de tradução/retextualização multimodal e que, por esta razão, nesta função específica, ele se torna um tradutor/retextualizador.<br>Abstract : Instructional designers (ID) act on courses mediated by Information and Communication Technologies (ICTs), performing actions such as the retextualizaiton (adaptation and adequacy) of educational and instructional content for other textual genres and semiotic modalities. Within this context of relations between designer and translator is that we have acquired an interest in verifying whether the design movement in transforming the base text in another new text is done through a process of multimodal translation/retextualization. In order to perform this investigation, we have based our study in the theoretical principles of Functionalist Translation (REISS, [1984]1996; VERMEER, [1978]1986; [1984]1996; e NORD, [1988]1991; [1997]2014; 2006), in Retextualization perspectives (TRAVAGLIA, 2003; MARCUSCHI, 2001; MATÊNCIO, 2002; 2003; DELL?ISOLA, 2007), and in the textual multimodality approach (HODGE e KRESS, 1988; KRESS e van LEEUWEN, 2001; 2006; JEWITT, 2009; KRESS, 2010). For this study, analysis of a printed textbook (base text) and its eBook (target text) produced for a Distance Education course of Problem Prevention in Drug Use - A Course for Counselors and Community Leadership (6th edition) promoted by the Brazilian office of politics on drugs (Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas - SENAD) with the Ministry of Justice, developed by Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) through the multi-project center for educational technology (Núcleo Multiprojetos de Tecnologia Educacional - NUTE). In this ebook, the most important concepts from the printed textbook are presented, as well as some information available in the VLE. In order to quota and analyze translational and retextualization moves performed by the designer, the textual analysis model for translation proposed by Nord ([1988]1991) was utilized. Results demonstrate that: 1) retextualization performed by the designer includes other modes and semiotic resources composing the multimodal text, during the translation process; 2) intratextual factors listed by Nord focused basically on linguistic elements, not understanding all the multiple semiotic modalities that comprise the text in a degree of equality - hence the need to add other semiotic modalities in Nord?s proposed model; and 3) the instructional design is equivalent to the workof a translator, as there is an intent to produce a multimodal text from an informative source. In this context, it is possible to note the need to: 1) broaden the concept of retextualization, extending the process to study and analyze the other semiotic modalities that compose multimodal texts; 2) add to Nord?s framework other factors of analysis, broadening her model to the textual analysis applied to multimodal retextualization, and 3) the designer does indeed perform translation in ransforming a text into another new multimodal text. In this sense, the main objective of this study was achieved, thus proving within the Functionalist theory of Translation that the designer transforms the source text in another new text through a process of multimoda translation/retextualization, and that designers thus become translators/retextualizers.
Description: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Florianópolis, 2015.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/158434
Date: 2015


Files in this item

Files Size Format View
336867.pdf 2.628Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar