Produção de esferas a partir do poli álcool vinílico (pva) com vários graus de hidrólise e ácido bórico (ab) para fixação de bactérias

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Produção de esferas a partir do poli álcool vinílico (pva) com vários graus de hidrólise e ácido bórico (ab) para fixação de bactérias

Mostrar registro completo

Título: Produção de esferas a partir do poli álcool vinílico (pva) com vários graus de hidrólise e ácido bórico (ab) para fixação de bactérias
Autor: Melo, Adriana de
Resumo: O poli álcool vinílico (PVA), é um polímero sintético produzido pela reação de polimerização do acetato de vinila seguido de hidrólise. O grau de polimerização determina o seu peso molecular que pode ser de baixa polimerização de 10.000 g.mol-1 ou alta até 190.000 g.mol-1 e o grau de hidrólise (saponificação) fornece a quantidade do poli (acetato de vinila) convertido em poli (álcool vinílico), que pode ser baixa (de 70%) ou alta (até 100%). O objetivo principal deste trabalho é a produção de matrizes de poli (álcool vinílico)- ácido bórico (PVA-AB), a partir do PVA com vários graus de hidrólise pela reação com o ácido bórico (AB), para estudos futuros envolvendo a fixação de bactérias usadas no processo de biodegradação de efluentes. Várias técnicas foram empregadas com o intuito de caracterizar o PVA e determinar suas propriedades físicas: viscosimetria para determinação da massa molar, análise termogravimétrica (TGA) para identificação de alterações estruturais nos materiais de partida e análise de estabilidade térmica, microscopia eletrônica de varredura (MEV) para identificação dos poros na seção transversal do material e determinação da densidade das esferas de PVA-AB. Os resultados mostraram que através do emprego do PVA e ácido bórico foi possível obter um material com densidade e porosidade adequadas para fixação das bactérias. As esferas de Celvol ( C ) HA70 e 14OH foram as que apresentaram melhores resultados, apresentando baixa densidade porém elevado grau de porosidade, que, ao serem colocadas em água, permite que seus poros sejam preenchidos pela água, facilitando a entrada das bactérias e portanto sua fixação.
Descrição: TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Curso de Química.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/105217
Data: 2004


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização Descrição
Adriana de Melo.pdf 1.535Mb PDF Visualizar/Abrir PDF

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar