Estudo fitoquímico de ochna serrulata monitorado por bioensaios simples

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Estudo fitoquímico de ochna serrulata monitorado por bioensaios simples

Mostrar registro completo

Título: Estudo fitoquímico de ochna serrulata monitorado por bioensaios simples
Autor: SILVA, Mariana Andrade da
Resumo: Ochna serrulata (Ochnaceae), planta ornamental introduzida no Brasil, é conhecida popularmente como Mickey Mouse bush, devido seus frutos serem pretos e suas flores vermelhas, lembrando Mickey Mouse. As tribos sulafricanas usam as raízes deste arbusto na forma de decocção para o tratamento doenças ósseas e hemorróidas. Espécies do gênero Ochna são ricas em compostos fenólicos, principalmente os flavonóides. Neste trabalho desenvolveu-se o estudo fitoquímico de Ochna serrulata, monitorado por bioensaios para avaliação das atividades antioxidantes, tóxica, alelopática e antibacteriana. Foram preparados os extratos brutos das folhas e caules, separadamente, sendo o extrato bruto das folhas particionado com solventes de polaridade crescente, originando as frações hexânica, acetato de etila e nbutanólica. A partir do fracionamento cromatográfico da fração acetato de etila obteve-se dois compostos, provavelmente flavonóides glicosídicos, porém as análises espectroscópicas foram insuficientes para a completa elucidação estrutural destes compostos. A atividade antioxidante avaliada através da ação seqüestrante de radical livre e do poder redutor mostrou uma significante atividade para as frações acetato de etila e butanólica das folhas de O. serrulata, que pode ser justificada pela maior concentração de substâncias fenólicas nestas frações, entre elas os flavonóides, conhecidos por sua eficiente atividade antioxidante. O teste de toxicidade frente à Artemia salina mostrou que o extrato bruto das folhas e caules, e as frações hexânica e acetato de etila apresentaram atividade, com destaque para esta última fração. Os extratos brutos das folhas e caules de O. serrulata foram testados segundo a atividade alelopática. Este bioensaio avalia a germinação de sementes de alface (L. sativa) e posterior desenvolvimento da plântula. Estes extratos foram eficientes em inibir não só a germinação das sementes, como também afetou o desenvolvimento das plântulas. Isto indica que nestes extratos há compostos com potencial ação herbicida. Os extratos brutos e frações foram avaliados através da atividade antibacteriana. As frações hexânica e acetato de etila viii foram as mais ativas frente a P. aeruginosa, um bacilo gram-negativo, com valores de concentração inibitória mínima em torno de 0,7 mg/mL. Deste modo verifica-se a importância da continuidade dos estudos fitoquímicos e biológicos de Ochna serrulata, porque esta espécie se mostra promissora no isolamento de flavonóides, bem como valida seu uso popular contra doenças inflamatórias.
Descrição: TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Curso de Química.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/105211
Data: 2008


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização Descrição
Mariana_Andrade_Da_Silva.pdf 1.943Mb PDF Visualizar/Abrir PDF

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar