O sagrado na cultura das parteiras do Timor-Leste

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

O sagrado na cultura das parteiras do Timor-Leste

Mostrar registro completo

Título: O sagrado na cultura das parteiras do Timor-Leste
Autor: Araújo, Irta Sequeira Baris de
Resumo: O presente estudo centra-se nos elementos "sagrados oriundos da cultura das parteiras do Timor-Leste". Trata-se de um estudo de caráter exploratório e descritivo, tendo sido utilizada uma metodologia de natureza qualitativa e quantitativa. A análise deste estudo foi o processo utilizado na abordagem exploratória e analítica acompanhada por uma análise dos dados. Apesar do avanço da tecnologia, o recurso ao serviço das parteiras tradicionais em Timor-Leste continua a ser considerado indispensável, sobretudo em situações de emergência e falta de acesso aos serviços hospitalares modernos. Foi observado que, nos estágios dos estudantes do curso de parteiras da Universidade Nacional de Timor-Lorosa'e (UNTL) e ICS as parteiras não questionavam o "porquê" das mães grávidas e das suas famílias continuarem a aplicar estes costumes e hábitos culturais - como colocar o sinal de carvão ou colocar pano preto ao lado da criança na hora de dormir, uma fita preta no pescoço, levar um limão na bolsa no dia-a-dia com o intuito de preservar a saúde. O nosso interesse em conhecer estes fatos intensificou-se cada vez mais, tendo-nos surgido questões que vão além de um simples estudo sobre os hábitos tradicionais do Lulik - essencialmente no "sagrado parto" - mas ainda procurar saber quais são os discursos atuais acerca da tradição cultural. Identificar também as formas de atendimento utilizadas pelas parteiras profissionais e até que ponto as mães acreditam no atendimento oferecido pela rede pública de saúde. Para os timorenses, o diálogo é um guia transformador para a afirmação da sua personalidade pessoal e coletiva. Neste âmbito procuramos compreender também, que Timor-Leste é constituído por "múltiplas identidades linguísticas" (PAULINO, 2011a),e diversas formas de representação das casas sagradas, montanhas e ribeiras sagradas. É necessário saber que as mulheres timorenses são "fluxos de vida" (FOX, 1980) e "cycle of live" (HICKS, 1976). Isto significa que todo o processo de reprodução e dialógica da sociedade timorense surge no seio familiar, entre um homem e uma mulher que decidem formar uma família em torno da relação dual "mane-feto".<br>Abstract : The present study focuses on the elements "from the sacred culture of midwives in Timor-Leste". This is a study of exploratory and descriptive character, having been used a methodology of qualitative. The analysis of this study was the process used in exploratory and analytical approach followed by an analysis of the data. Despite the advancement of technology, the use of traditional midwives serving in East Timor continues to be regarded as indispensable, particularly in emergency situations and lack of access to modern hospital services. It was also observed that in the early stages of the midwives students UNTL and ICS, midwives did not question "why" of pregnant mothers and their families continue to apply these customs and cultural habits - (how to put the signal of gray or black put black cloth beside the child at bedtime, a black ribbon at the neck, take a lemon in her purse) on a day-to-day in order to preserve health. Our interest in knowing these facts intensified increasingly, having appeared in more issues that go beyond simple study on the habits of traditional lulik but still know what are the current discourse about the cultural tradition as well as on forms of care used by professional midwives and the extent to which mothers believe the care provided by the public health system. For the Timorese society, the dialogue is a guide to transforming the affirmation of their personal and collective personality. In this context we seek to understand also that Timor-Leste is comprised of "multiple linguistic identities" (PAULINO, 2011a), various forms of representation of the sacred houses, sacred mountains and streams. Timorese women are "flow of life" (FOX, 1980) and "cycle of live" (HICKS, 1976). This means that the entire process of reproduction and dialogical Timorese society arises within the family, between a man and a woman who decide to start a family around the dual relationship "man-womem".
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Florianópolis, 2013
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/101069
Data: 2013


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
316540.pdf 2.071Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar