A Universidade e o ensino da pesquisa: o caso do PIBIC na UFSC

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

A Universidade e o ensino da pesquisa: o caso do PIBIC na UFSC

Mostrar registro completo

Título: A Universidade e o ensino da pesquisa: o caso do PIBIC na UFSC
Autor: Silva, Evellyn Ledur da
Resumo: Objetivamos, com esta dissertação, analisar a organização e o processo de implementação do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/IC) nos diferentes Centros que compõe a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Visamos identificar o processo de constituição do PIBIC e sua amplitude na Instituição, bem como sua presença ou interação entre graduação e pós-graduação, entre ensino e pesquisa. Como nosso objeto é um Programa que visa à iniciação à pesquisa na graduação, em um primeiro momento, resgatamos alguns aspectos do histórico da universidade no Brasil e, paralelamente, procuramos levantar e analisar aspectos relacionados à criação e ao envolvimento de alguns órgãos públicos afetos à pesquisa, como é o caso da criação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Para a compreensão do nosso objeto, consultamos as Resoluções Normativas (RN) do PIBIC/CNPq (1993/2006) e as RN do Programa que a UFSC desenvolvia anteriormente à normatização do PIBIC pelo CNPq. Efetuamos também um estudo sobre o Estado da arte no site do Banco de Teses da CAPES. Neste localizamos oito trabalhos relacionados a nossa investigação e que nos serviram de base para a construção do histórico do PIBIC. A pesquisa de campo consistiu na realização de entrevistas que foram gravadas, transcritas e analisadas na perspectiva metodológica da análise de conteúdo. A amostra foi constituída por 11 professores, Presidentes das Comissões do PIBIC de seus respectivos Centros de Ensino. Por meio destas entrevistas foi possível estabelecer eixos de análise, dentre os quais destacamos: avaliação, produção/produtividade, relação graduação/pós-graduação e disputa entre e intracampos científicos. Adotamos o referencial teórico de Pierre Bourdieu que, em sua teoria sociológica, apresenta pertinentes contribuições sobre o campo científico e as relações que se desenvolvem nesse espaço. Evidenciamos que a organização desse Programa é baseada em aspectos meritocráticos, recebendo influências e interferindo na avaliação que a CAPES faz dos Programas de pós-graduação. Ficou explícito que um dos critérios mais positivamente avaliado está relacionado à produção docente. Esta, por sua vez, afeta vários aspectos, tanto do trabalho docente dos pesquisadores, quanto da sua vida fora dos "muros" da universidade. Embora o PIBIC possibilite a inserção dos discentes na pesquisa e seja visto por muitos dos entrevistados como um espaço de formação apresenta também aspectos questionáveis que perpassam a ambiência universitária, como é o caso do produtivismo acadêmico. A relação estabelecida entre graduação e pós-graduação foi considerada, pela maioria de nossos entrevistados, como "virtuosa", uma vez que um dos objetivos do PIBIC é que os alunos se habilitem a prosseguir seus estudos no nível da pós-graduação. Finalmente, consideramos ser possível afirmar que a CAPES e o CNPq buscam, cada vez mais, instrumentalizar o PIBIC, visando melhorar os indicadores da pós-graduação, apontando para o predomínio de uma perspectiva onde o pragmatismo utilitarista supera a preocupação com a formação e a pesquisa.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/101036
Data: 2012


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar