Comportamento morfodinâmico e sedimentar das praias adjacentes ao promontório de Itapirubá, SC, Brasil

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Comportamento morfodinâmico e sedimentar das praias adjacentes ao promontório de Itapirubá, SC, Brasil

Mostrar registro completo

Título: Comportamento morfodinâmico e sedimentar das praias adjacentes ao promontório de Itapirubá, SC, Brasil
Autor: Silva, Ana Fatima da
Resumo: A praia de Itapirubá, localizada no litoral centro-sul do estado de Santa Catarina, é composta por dois segmentos praiais adjacentes ao promontório de Itapirubá: o setor norte, mais abrigado e o setor sul, mais exposto às ondulações. Para analisar os aspectos morfodinâmicos e sedimentológicos dos dois setores foram monitorados mensalmente, oito perfis praiais, durante o período de junho de 2008 a julho de 2009, com a coleta de amostras superficiais de sedimentos ao longo dos perfis e obtenção de dados oceanográficos costeiros. Foi também analisada a variação da posição da linha de costa nos últimos 70 anos e a evolução da ocupação na planície costeira, através do estudo comparativo com uso de fotografias aéreas dos anos de 1938, 1957, 1978 e 1995 e imagem de satélite de 2009. Os resultados evidenciam distintas características morfológicas de acordo com o grau de exposição à energia de ondas incidentes. Ao final do monitoramento, todos os perfis do setor norte (perfis 1 a 4) apresentaram ganho no estoque sedimentar, enquanto que todos os perfis do setor sul (perfis 5 a 8) demonstraram déficit sedimentar, não tendo sido constatado relação de acresção e erosão do ponto de vista sazonal. Os oito perfis monitorados evidenciaram baixa declividade da face praial (entre 2 e 3°). As amostras superficiais de sedimentos dos setores morfológicos da base da duna frontal, pós-praia e face praial indicaram totalidade (100%) de areias finas, sendo o tamanho de grão variando entre 2,25 e 2,95 Ø. O valor do parâmetro adimensional ômega (?) aumenta de acordo com o grau de exposição à energia de ondas, classificando os perfis 2 a 4 (setor norte) como intermediários e os perfis 1 (setor norte) e 5 a 8 (setor sul) como dissipativos. A análise das fotografias aéreas indicaram uma linha de costa com alternância entre períodos de retração e de progradação. A antropização da planície costeira adjacente à praia de Itapirubá evoluiu de maneira intensiva do ano de 1978 até 2009, ocupando no presente, quase toda área do balneário de Itapirubá.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Florianópolis, 2010
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/93776
Data:


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
287048.pdf 3.189Mb PDF Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar