O patrimônio público da paisagem litorânea de Santa Catarina: estudo de caso Ganchos e tendências turísticas

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

O patrimônio público da paisagem litorânea de Santa Catarina: estudo de caso Ganchos e tendências turísticas

Mostrar registro completo

Título: O patrimônio público da paisagem litorânea de Santa Catarina: estudo de caso Ganchos e tendências turísticas
Autor: Claudino, Carlos Alberto
Resumo: Em áreas litorâneas catarinenses, as transformações decorrentes de atividades turísticas, tem ocasionado impactos negativos ao equilíbrio ecológico local e às comunidades pesqueiro-artesanais que necessitam desta área para viver. Por se tratar de um espaço valorizado por sua beleza paisagística, e economicamente, pela diversidade de recursos disponíveis, o espaço litorâneo torna-se produto de grande importância para a expansão do processo capitalista, que, quando transformado em mercadoria turística, passa a atender as tendências do mercado e, nem sempre, as necessidades sociais. Em Ganchos (atual Município Governador Celso Ramos), em Santa Catarina, percebe-se que a implantação de atividades turísticas vem acarretando numa série de alterações paisagísticas, influenciando assim, no estilo de vida daquela comunidade, bem como no modo de pensar e agir, alterando suas percepções, significados e valores à cerca da paisagem local. A comunidade de Ganchos se caracteriza por guardar consigo fortes traços da cultura de seus antepassados, que "teve início" com a vinda dos lusitanos atraídos pela pesca da baleia a aproximadamente 250 anos, e posteriormente, sofreu as influências dos açorianos que ocupavam as áreas vizinhas. Diante das transformações sócio-espaciais ocorridas nos últimos anos, Ganchos tornou-se local de intensas contradições, que vão desde os contrastes sociais, até freqüentes choques entre a cultura local e a cultura "dominante imposta", que se refletem em "conflitos" entre pesca artesanal e pesca mercantil, polícia e os farristas da brincadeira do boi, turistas e comunidade tradicional, pescadores / banhistas e "donos" de "praias privadas" , dentre outros. Neste estudo procuramos mostrar algumas das contradições que envolvem a inserção de novas atividades econômicas em Ganchos e o seu envolvimento nas transformações paisagísticas e na percepção dos moradores locais. Deste modo, ouvir a comunidade, suas opiniões, anseios, ou seja, suas percepções sobre o espaço que os rodeia foi fundamental para compreender as relações do lugar sobre suas vidas, e até observar as conseqüências da atual transformação da paisagem.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/84810
Data: 2003


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
203048.pdf 567.9Kb PDF Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Compartilhar