Associação entre variáveis sociodemográficas e ocupacionais e prevalência de transtornos mentais e do comportamento em servidores públicos do Estado de Santa Catarina

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Associação entre variáveis sociodemográficas e ocupacionais e prevalência de transtornos mentais e do comportamento em servidores públicos do Estado de Santa Catarina

Mostrar registro completo

Título: Associação entre variáveis sociodemográficas e ocupacionais e prevalência de transtornos mentais e do comportamento em servidores públicos do Estado de Santa Catarina
Autor: Trevisan, Rafaela Luiza
Resumo: Os transtornos mentais e comportamentais (TMC) estão entre as patologias mais prevalentes, que acometem diversas categorias de trabalhadores, inclusive, servidores públicos, e implicam amplos prejuízos pessoais, institucionais, econômicos e sociais, dentre eles a ausência por doença ou absenteísmo-doença. O objetivo dessa pesquisa foi verificar a associação entre variáveis sociodemográficas e ocupacionais e a prevalência de TMC em servidores públicos estaduais catarinenses. Trata-se de uma pesquisa de delineamento epidemiológico, descritivo, com corte transversal, de abordagem quantitativa. Verificou-se que os TMC se destacam no absenteísmo-doença no contexto nacional e internacional. O perfil epidemiológico dos servidores públicos estaduais catarinenses, acometidos por TMC e afastados em licença para tratamento de saúde demonstrou que cerca de 19,31%, do total de servidores (45.388 indivíduos aproximadamente), esteve em licença, pelo menos uma vez, nos quatro anos analisados, com recorrência de dois terços e gastos de mais de R$3.000,00, em média, por servidor apenas com salários pagos. Houve diferenças significativas em termos de prevalência entre os diferentes grupos comparados, por exemplo, entre homens e mulheres. Transtornos do humor [afetivos] e Transtornos neuróticos, transtornos relacionados ao estresse e transtornos somatoformes requerem especial atenção, pois apresentaram prevalências de 57,40% e 39,54% (96,89%), entre os 8.765 casos de absenteísmo-doença por TMC. Para esses dois grupos de TMC foi verificada associação entre sexo, idade, estado civil, escolaridade, faixa salarial e tempo de serviço (p<0,001; p=0,004). Os transtornos do humor (TH) foram majoritariamente classificados como episódio depressivo ou como transtorno depressivo recorrente e os transtornos neuróticos, transtornos relacionados com o estresse e transtornos somatoformes (TA), como outros transtornos ansiosos e reações ao estresse grave e transtorno de adaptação. Entre os servidores em ausência por doença, por TMC encontraram-se diferenças importantes entre o grupo de TH e TA. Essas diferenças, o elevado percentual de absenteísmo-doença por TMC (40,14%), e a influência dessas diferenças detectadas no perfil dos servidores (afastados e não afastados) são temas relevantes para futuras investigações.<br>Abstract : Mental and behavioral disorders (MBD) are considered some of the most prevalent pathologies that affect several categories of workers, including public servants, and cause wide personal, institutional, economic, and social damages, such as sickness absence or sickness absenteeism. The aim of this research was to verify the association between social, demographical and occupational variables and the prevalence of MBD in public servants of the state of Santa Catarina. It is an epidemiological, descriptive, and cross-sectional research, with quantitative approach. MBD are highlighted as cause of sickness absence in the national and international context. The epidemiological profile of public servants of the state of Santa Catarina, affected by MBD and on sick leave demonstrated that about 19.31% (45,388 individuals approximately), of the total of servants was away from work at least once, in the four years analyzed, considering recurrence of two thirds and spendings of over R$ 3.000, in average, by servant, regarding paid wages. Significant differences in prevalence were found between the compared groups, for example, men and women. [Affective] mood disorders and Neurotic disorders, stress-related disorders and somatoform disorders require special attention, since they presented prevalence of 57.40% and 39.54% (96.89%), regarding 8,765 cases of MBD-related cases of sickness absenteeism. Such two groups of MBD presented association to sex, age, marital status, schooling, salary range and time in the job (p<0.001; p=0.004). Mood disorders (MD) were mainly classified as depressive episode or as recurrent depressive disorder, and the neurotic disorders, stress-related disorders, and somatoform disorders (AD), as other anxiety disorders and reactions to severe stress and adaptation disorder. Among the servants in sickness absence status related to MBD relevant differences were found between the MD and the AD groups. Such differences, as well as the elevated percentage of MBD-related sickness absenteeism (40.14%), as well as the influence of the detected differences in the profile of servants (who were on work leave and who were not on work leave) are relevant themes to be approached in future investigations.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2016.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/168312
Data: 2016


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
341342.pdf 1.081Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Compartilhar