Associação entre comportamento sedentário baseado em tempo de tela com fatores sociodemográficos em estudantes do ensino médio de São José/SC, Brasil

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Associação entre comportamento sedentário baseado em tempo de tela com fatores sociodemográficos em estudantes do ensino médio de São José/SC, Brasil

Mostrar registro completo

Título: Associação entre comportamento sedentário baseado em tempo de tela com fatores sociodemográficos em estudantes do ensino médio de São José/SC, Brasil
Autor: Sousa, Gabriel Renaldo de
Resumo: Introdução: O comportamento sedentário baseado em tempo de tela (CSTT) se mostra um dos maiores problemas de saúde pública do século XXI, estando associado ao aumento de risco de obesidade, doenças cardiovasculares e mortalidade precoce. Objetivo: analisar a associação entre CSTT (assistir televisão (TV), jogar videogame (VG), utilizar computador (PC) e tempo total de tela (TT)) com fatores sociodemográficos em adolescentes do Ensino Médio. Método: Os resultados apresentados nesta dissertação estão dividida em duas partes, a primeira foi realizada uma revisão sistemática sobre fatores sociodemográficos associados ao comportamento sedentário em adolescentes utilizando três bases de dados (Pubmed, Scielo e Ebsco), com artigos publicados entre 2004 a 2014. A busca encontrou 3.570 artigos, sendo 20 deles selecionados de acordo com os critérios adotados. Os artigos selecionados foram analisados segundo a concordância de seus achados separados por comportamentos sedentários específicos (uso de televisão, computador/ vídeo game e tempo total de comportamento sedentário). Na segunda parte foi realizado uma pesquisa epidemiológica de base escolar com delineamento transversal com 1.132 adolescentes do Ensino médio de 14 a 19 anos em São José/SC ? Brasil. Foi utilizado questionário auto aplicado, contendo informações de tempo de uso de tela, durante a semana e final de semana, informações sociodemográficas. Foi realizada estatística descritiva, sendo que as associações e razões de chances foram estimadas por meio de regressão logística binaria para cada CSTT, utilizando nível de confiança de 95% Resultados: Com relação àrevisão sistemática as prevalências de uso excessivo de televisão foram de 11,5% a 71,5%, já para o uso de computador foi de 20,4% a 70,0% e para o total em comportamento sedentário foram de 30,4% a 91,2%. Adolescentes de cor de pele não branca permaneceram por maior tempo em frente à TV. No que se refere ao uso de PC/VG, adolescentes de cor de pele não branca e de classe econômica menor permanecerem mais tempo expostos a este comportamento. Para o comportamento sedentário total, as variáveis tiveram associações inconclusivas. No artigo original a prevalência de uso excessivo de TT foi de 86,27% seguido de uso de PC (55,17%), TV (51,46%) e VG (15,24%), em que os meninos tiveram maior prevalência de tempo à frente do PC, VG e TT, e as meninas de uso de TV. Meninos de cor de pele preta/parda/amarela/indígena e que as mães estudaram menos de oito anos tiveram 56% e 41% a de mais chances respectivamente de assistir TV em excesso. As meninas de cor de pele preta/parda/amarela/indígena tiveram 64% de chances a mais de assistir TV em excesso e aquelas com 14 a 16 anos tiveram 43% de chances a mais de estarem com tempo TT acima do recomendado Conclusão: Os datores cor de pele, nível econômico se associam a diferentes componentes do CSTT. Observa-se uma elevada prevalência de TT em adolescentes de São José/SC, sendo que aqueles de cor de pele não branca tem mais chances de serem expostos ao uso excessivo de TV independente do sexo, tais resultados devem ser observados para uma possível intervenção que se busque reduzir o tempo tela.<br>Abstract : Introduction: Sedentary behavior based on screen time (SBST) shown one of the biggest public health problems of the century XXI and is associated with increased risk of obesity, cardiovascular disease and early mortality. Objective: To analyze the association between SBST (watching television (TV), playing video games (VG), using computer (PC) and total screen time (ST)) with sociodemographic factors among high school teens. Method: This dissertation is divided into two parts, the first was performed a systematic review on sociodemographic factors associated with sedentary behavior in adolescents using three databases (PubMed, Scielo and Ebsco). The second part is an epidemiological survey school-based, cross-sectional design, in São José / SC ? Brazil. The sample included the participation of 1,132 students. The dependent variable of the original study was SBST TV, PC, VG and ST. The independent variables were sex, age, skin color, mother's education and economic level. There were descriptive analysis and differences were determined using t test for independent samples, Mann-Whitney and Chi-square, as well as the logistic regression was employed estimating the odds ratio and 95% confidence intervals. Results: In relation to systematic review to overuse prevalence of television was 11.5% to 71.5%, while for the computer usage was 20.4% to 70.0% and the total in sedentary behavior was 30.4% to 91.2%. Not white skin of adolescents remained for long in front of the TV. With regard the use of PC / VG, non-white color adolescents skin and less economy class stay longer exposed to this behavior. For the total sedentary behavior, the variables were inconclusive associations. Inthe original article the prevalence of overuse screen was 86.27% followed by computer use (55.17%), television (51.46%) and video (15.24%), boys had higher prevalence of time in front of the PC, VG and ST, and TV usage girls. Color boys black leather / brown / yellow / indigenous and mothers studied less than eight years had 56% and 41% respectively more likely to watching too much TV. The color girls black leather / brown / yellow / indigenous had 64% chance over watch too much TV and those with 14 to 16 years have 43% chance of being the most time with ST above recommended. Conclusion: Factors such as skin color, economic status are associated with different components of the SBST. There is a high prevalence of ST among adolescents in São José / SC, and those of non-white skin color is more likely to be exposed to excessive use of TV, regardless of sex such results should be observed for possible intervention that seeks to reduce screen time.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, 2015.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/157280
Data: 2015


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
336624.pdf 2.024Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar