Operação de wetlands construídos para desaguamento de lodo com recirculação: características dos efluentes produzidos

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Operação de wetlands construídos para desaguamento de lodo com recirculação: características dos efluentes produzidos

Mostrar registro completo

Título: Operação de wetlands construídos para desaguamento de lodo com recirculação: características dos efluentes produzidos
Autor: Haiml, Camila
Resumo: Um grande problema que o setor de saneamento enfrenta são as formas de gerenciamento dos resíduos gerados nos processos de tratamento de esgotos. Investimentos vêm crescendo cada vez mais para a ampliação destes serviços. Como reflexo desta ampliação, um volume crescente de resíduos de complexa composição tem aumentado, e com isto as formas problemáticas de disposição. O lodo, resíduo gerado no tratamento de efluentes, possui características maléficas, como organismos patogênicos, capazes de causar doenças ao homem, mas também possui em sua constituição elementos de grande valor, possibilitando seu uso em diversos processos como os agrícolas. Esta pesquisa teve como objetivo a caracterização dos efluentes produzidos a partir do desaguamento de lodo anaeróbio em wetlands construídos operados com recirculação. O trabalho foi realizado a partir de pesquisa bibliográfica, operação dos sistemas wetlands construídos e análise dos efluentes gerados. Caracterizou- se qualitativamente o lodo anaeróbio oriundo de tanque séptico e avaliou-se os efluentes gerados em três wetlands construídos para desaguamento deste lodo, cada um plantado com um tipo de macrófita diferente: Zizanopsis bonariencis (Junco), Cyperus papyrus (Papirus) e Typha spp (Taboa). Para a análise do resultado da recirculação e seus benefícios, comparou-se o líquido percolado 1 (proveniente do primeiro desaguamento do lodo) com o líquido percolado 2 (proveniente da recirculação do líquido percolado 1) oriundos de cada wetland. Observa-se que, mesmo com alta eficiência de remoção dos diversos parâmetros do lodo para o percolado 1, a recirculação promoveu uma diminuição adicional da carga orgânica. Constata-se, portanto, que a recirculação promoveu um tratamento extra do efluente gerado da percolação do lodo, gerando um efluente mais seguro para ser descartado no meio ambiente.
Descrição: TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Tecnológico. Engenharia Sanitária e Ambiental.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/124715
Data: 2014-07


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
TCC final camila haiml CD.pdf 1.373Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar