A utilização do valor justo para mensuração da receita econômica: o que o mercado tem a dizer sobre o valor do curso de Ciências Contábeis da UFSC?

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

A utilização do valor justo para mensuração da receita econômica: o que o mercado tem a dizer sobre o valor do curso de Ciências Contábeis da UFSC?

Mostrar registro completo

Título: A utilização do valor justo para mensuração da receita econômica: o que o mercado tem a dizer sobre o valor do curso de Ciências Contábeis da UFSC?
Autor: Amaral, Neuton Alcedir de Lima
Resumo: O tema Receita Econômica é recente no setor público e surgiu com a pesquisa seminal de Slomski (1996), na qual propõe confrontá-la com os custos, a fim de evidenciar a eficiência da atuação da gestão pública em termos monetários, com base no Resultado Econômico. Para a mensuração da Receita Econômica, deveria ser utilizado o custo de oportunidade, representado pelo menor valor que o cidadão pagaria no mercado para obter os mesmos serviços oferecidos pelo poder público, caso estes não fossem gratuitos, considerando oportunidade, tempestividade e qualidade similar. A maioria das pesquisas já realizadas sobre o tema, no entanto, desconsideram o pressuposto da equivalência de qualidade, presente na teoria de Slomski, e utilizam o menor preço de mercado simplesmente, sem realizar esforços para identificar quais serviços são similares ao serviço público alvo de análise. Desta forma, desconsidera-se, nessas pesquisas, um fator determinante da Receita Econômica de quaisquer organizações, a decisão do cliente de comprar ou não. O objetivo desta dissertação, portanto, é obter o valor da Receita Econômica do curso de Ciências Contábeis da UFSC a partir do próprio mercado. Considera-se que a preferência dos usuários é que determina o valor das Receitas Econômicas e, com base nisso, o Valor Justo representa uma melhor aproximação da receita que seria de fato realizada do que o custo de oportunidade. Além da fundamentação teórica, na qual são apresentados argumentos que explicam porque o mercado deve nortear a mensuração da Receita Econômica, duas metodologias são apresentadas para mensurar a Receita Econômica do curso de Ciências Contábeis da UFSC, para o ano de 2013. A primeira metodologia teve como propósito a simplicidade, mas considerando um indicador mínimo de qualidade, o conceito ENADE, necessário para identificar os serviços de universidades particulares com qualidade similar ao da UFSC, para o referido curso. A segunda metodologia contou com um modelo de regressão linear múltipla, que foi desenvolvido a partir dos dados divulgados pelo INEP, juntamente com o conceito ENADE. Os resultados obtidos a partir da primeira metodologia foram inconclusivos, devido ao fato de não haver instituição particular com o mesmo conceito ENADE que a UFSC no Estado de Santa Catarina. Já os resultados obtidos a partir do modelo de regressão linear múltipla indicam que as receitas são influenciadas pela localidade, pela distância das universidades das regiões metropolitanas, pelo número de alunos atendidos, pela taxa de sucesso, pela titulação do corpo docente e pelo regime de dedicação exclusiva.<br>
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Contabilidade, Florianópolis, 2014.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/123439
Data: 2014


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
326148.pdf 1.367Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar