Evidências de relação preditiva entre autoconfiança e resultados competitivos de atletas

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Evidências de relação preditiva entre autoconfiança e resultados competitivos de atletas

Mostrar registro completo

Título: Evidências de relação preditiva entre autoconfiança e resultados competitivos de atletas
Autor: Frischknecht, Gabriela
Resumo: A autoconfiança esportiva pode ser definida como o a crença ou grau de certeza que o atleta possui sobre as próprias habilidades para alcançar sucesso no esporte. Caracteriza-se por uma alta expectativa de sucesso no contexto esportivo (Vealey, 1986, 2003; Karageorghis & Terry, 2001; Weinberg & Gould, 2011). Este estudo teve como objetivo verificar evidências de relação preditiva entre autoconfiança e resultados competitivos de atletas de ginástica e futebol. Trata-se de uma pesquisa de caráter aplicado e natureza explicativa, que recorreu à abordagem quantitativa dos dados para descrever e explicar as associações investigadas. O processo de seleção dos participantes foi caracterizado como não probabilístico, por conveniência. O método de investigação foi composto por duas etapas. A primeira teve como objetivos adaptar o instrumento de avaliação da autoconfiança esportiva, Sport Confidence Inventory (Vealey, 2003), para atletas brasileiros e identificar evidências de validade teórica e precisão do instrumento adaptado. A segunda consistiu em identificar associações entre variáveis de perfil e autoconfiança e entre resultados competitivos e autoconfiança dos participantes. A amostra de estudo foi composta por atletas de alto rendimento, com idades entre 11 e 22 anos (Média = 14,56; DP = 1,53), das modalidades esportivas ginástica artística (n=48), ginástica rítmica (n=94) e futebol (n=240). As coletas de dados foram realizadas pela pesquisadora em eventos competitivos. Nos locais em que não foi possível estar presente, a pesquisadora entrou em contato com o setor de psicologia do clube, que auxiliou no processo. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva, procedimentos de estatística paramétrica e não paramétrica. Os resultados foram apresentados de modo comparativo entre atletas de ginástica e futebol. O Questionário de Autoconfiança no Esporte apresentou evidências de precisão para ambos os grupos. A validade teórica indicou composições diferentes para as subescalas em cada modalidade, sugerindo que esse processo deve ser feito separadamente para diferentes modalidades esportivas. Infere-se que adaptações semânticas, de acordo com cada modalidade esportiva, poderiam aprimorar a qualidade do Questionário de Autoconfiança no Esporte e, consequentemente, dos resultados. As associações entre perfil e autoconfiança dos participantes identificaram níveis significativamente mais elevados de autoconfiança para atletas do sexo masculino e para atletas de modalidades esportivas coletivas. Porém, sugere-se cautela na interpretação dos resultados por tipo de modalidade esportiva. Por outro lado, não foram encontrados resultados 10 significativos na correlação entre idade e autoconfiança, nem nas comparações por idade que iniciou em treinamentos, idade que iniciou em competições e escolaridade. As associações entre resultados competitivos e autoconfiança dos participantes resultaram em valores baixos e estatisticamente não significativos em todos os procedimentos realizados. Os resultados corroboram com a literatura científica sobre o tema. Conclui-se que, embora não tenham sido verificadas associações significativas entre o escore total de autoconfiança e os resultados competitivos, que a autoconfiança pode influenciar indiretamente os resultados competitivos. Vealey (2003) sugere que a autoconfiança influencia os comportamentos, emoções e cognições e que estes, por sua vez, afetam a atuação esportiva. Indica-se a hipótese de que a autoconfiança exerça papel mediador sobre a atuação de atletas.<br>Abstract : Sport-confidence can be conceptualized as the belief or degree of certainty that an athlete possess about his/her own abilities to be successful in sport. It's characterized by high expectation of success in the sports context (Vealey, 1986, 2003; Karaegeorghis & Terry, 2001; Weinberg & Gould. 2011). The present research aimed to verify the predictive relationship between sport-confidence and competitive results of gymnasts and football athletes. It's an applied research, of exploratory design, that used the quantitative statistics to describe and to explain the investigated associations. The selection of the participants was conducted by convenience and the research has a non-probabilistic sampling. The investigation was done by two phases. The first one aimed to adapt the measurement instrument Sport-Confidence Inventory (Vealey, 2003) to Brazilian athletes and to identify the theoretical validity and reliability of the adapted instrument. The second one aimed to identify the association between profile variables and sport-confidence and between competitive results and sport-confidence of participants. The research was done with 48 elite athletes of artistic gymnastic, 94 of rhythmic gymnastics and 240 of football. The data collections were made by the researcher in competitive events. In places where were not possible to be, the researcher was helped by the psychology service of the team. Data were analyzed by descriptive statistics and tests of parametric and non-parametric statistics. Some results were presented separately to compare the results of gymnasts with football athletes. The Questionário de Autoconfiança no Esporte (adapted version for Brazilian athletes) presented evidences of reliability for gymnasts and football players. The theoretical validity indicated different composition in the components for each sport. It's suggested that the process should be done to different sports in a separated way. It's concluded that semantic adaptations according to each sport could improve the quality and results of Questionário de Autoconfiança no Esporte. The profile associations with sport-confidence of participants identified significant levels of male?s sport-confidence higher than female's sport-confidence and to athletes of team sports (football). But some care is necessary to interpret this result. On the other hand the results didn't show significant levels in associations of age, beginning age of training, beginning age of competitions and education level with sport-confidence. The associations between competitive results and sport-confidence of the participants indicated low and non significant results for all the procedures made. The results are supported by the scientific literature. It?s suggested that, even with no significant associations between competitive results and sport-confidence, that self-confidence in athletes may affect indirectly the competitive results. Vealey (2003) suggests that sport-confidence affects behaviors, emotions and psychological processes. And all of this affects the sports performance. So it?s indicated the hypothesis that sport-confidence has a mediating role on athlete's competitive results.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2014.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/123191
Data: 2014


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
326456.pdf 1.574Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar