Estratégia eletroquímica para a detecção de glifosato utilizando um eletrodo modificado com cobre e quitosana

DSpace Repository

A- A A+

Estratégia eletroquímica para a detecção de glifosato utilizando um eletrodo modificado com cobre e quitosana

Show simple item record

dc.contributor Universidade Federal de Santa Catarina pt_BR
dc.contributor.advisor Jost, Cristiane Luisa
dc.contributor.author Michel, Andreza Röehrs
dc.date.accessioned 2020-12-16T20:23:23Z
dc.date.available 2020-12-16T20:23:23Z
dc.date.issued 2020-12-04
dc.identifier.uri https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/218582
dc.description TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Curso de Química. pt_BR
dc.description.abstract O glifosato é um herbicida de amplo espectro largamente utilizado em regiões rurais e urbanas do mundo todo. Embora sua toxicidade seja considerada baixa, nos últimos anos observa-se a crescente preocupação sobre os possíveis efeitos carcinogênicos do glifosato à saúde humana, principalmente devido à exposição crônica e ao seu uso em larga escala. Considerando que o glifosato muitas vezes é aplicado próximo a ambientes aquáticos, esse composto é considerado um potencial contaminante de águas superficiais, fontes de águas minerais e potáveis, justificando a necessidade de estratégias analíticas eficientes para o seu monitoramento. Buscando estudar novos métodos capazes de detectar o glifosato em tempo real, este trabalho teve como objetivo desenvolver um método eletroanalítico portátil e de baixo custo para sua detecção. Considerando a ausência de grupos eletroativos na molécula de glifosato, foi utilizada a estratégia de análise indireta, onde uma modificação de cobre estabilizado em quitosana foi posta em um eletrodo de carbono vítreo (GCE-Cu/CTS). Essa estratégia foi escolhida devido à alta afinidade do glifosato com o cobre, sendo assim, a presença deste analito provocaria a inibição da atividade redox no filme modificador. A modificação proposta foi caracterizada por UV-VIS, voltametria cíclica e espectroscopia de impedância eletroquímica. A técnica escolhida para as análises voltamétricas foi a voltametria de onda quadrada, e a curva de calibração construída apresentou um R2 = 0,9941 e uma faixa linear de 169 a 1350 μg L−1. O limite de detecção obtido foi de 81,9 μg L−1, valor que atende a concentração máxima permitida de glifosato em água potável, estimada pela ANVISA como 500 μg L−1. pt_BR
dc.format.extent 52 f. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Florianópolis, SC pt_BR
dc.rights Open Access en
dc.subject Glifosato pt_BR
dc.subject Quitosana pt_BR
dc.subject Cobre pt_BR
dc.subject Eletrodo modificado pt_BR
dc.subject Voltametria pt_BR
dc.title Estratégia eletroquímica para a detecção de glifosato utilizando um eletrodo modificado com cobre e quitosana pt_BR
dc.type TCCgrad pt_BR
dc.contributor.advisor-co Morawski, Franciele de Matos


Files in this item

Files Size Format View Description
TCC.pdf 1.418Mb PDF View/Open TCC

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar