Significados e práticas relacionados ao ato de cozinhar: estudo intergeracional com mulheres utilizando a Teoria Fundamentada nos Dados

DSpace Repository

A- A A+

Significados e práticas relacionados ao ato de cozinhar: estudo intergeracional com mulheres utilizando a Teoria Fundamentada nos Dados

Show full item record

Title: Significados e práticas relacionados ao ato de cozinhar: estudo intergeracional com mulheres utilizando a Teoria Fundamentada nos Dados
Author: Mazzonetto, Ana Cláudia
Abstract: A presente tese teve como objetivo compreender como significados e práticas relacionados ao ato de cozinhar são transmitidos entre gerações, propondo uma teoria substantiva. Para atender aos objetivos três etapas foram delineadas. A primeira etapa tratou-se da condução de uma revisão integrativa, com busca sistemática, de estudos qualitativos sobre a percepção de indivíduos acerca do ato de cozinhar. Foram identificados e selecionados 26 artigos publicados entre os anos de 2004 e 2017. Análise temática dos estudos revelou que os indivíduos planejam e executam o ato de cozinhar de formas variadas e que cozinhar também é entendido de forma ampla e diversa. As motivações para cozinhar envolveram questões cognitivas, práticas, afetivas e emocionais. Diferentes influências foram identificadas. A presença (ou ausência) de modelo familiar, morar sozinho, ter ou não confiança e habilidade para cozinhar aparecem como facilitadores e barreiras. A segunda etapa tratou-se de revisão e análise de estudos utilizando a Teoria Fundamentada nos Dados (TFD) no campo da alimentação e nutrição. Identificou-se que sua utilização ainda é limitada no cenário nacional. Além disso, 25 artigos internacionais foram analisados. A análise demonstrou a potencialidade do uso da TFD em estudos relacionados à temática. No entanto, algumas questões metodológicas merecem ser pontuadas. Menos de um terço dos artigos relataram a vertente do método utilizada. O relato da aplicação dos critérios básicos da TFD teve ampla variação (16 a 64 %). Essa situação pode indicar um uso circunscrito ou inadequado do método e das ferramentas oferecidas. Além disso, 13 artigos (52 %) atingiram o objetivo final da TFD que consiste na elaboração teórica. A terceira e última etapa consistiu no estudo original da tese, resultando na elaboração de uma teoria substantiva sobre a transmissão intergeracional de significados e práticas relacionadas ao ato de cozinhar a partir de entrevistas com 27 mulheres e do uso da vertente construtivista da teoria fundamentada nos dados. Os resultados mostraram que as filhas aprendem implícita e explicitamente de suas mães ideias sobre a responsabilidade por cozinhar; que as mães influenciam suas filhas pela forma como envolvem as crianças em atividades culinárias e pelos sentimentos que demonstram com relação a cozinhar; e que as filhas aprendem práticas culinárias observando suas mães, cozinhando junto e comendo a comida preparada pela mãe. Por outro lado, as filhas ressignificam o que aprendido das mães de acordo com suas próprias trajetórias, os contextos sociais e históricos em que estão inseridas e as pessoas com quem interagem. Conclui-se que as formas como indivíduos interpretam e executam o ato de cozinhar variam amplamente. Suas decisões por cozinhar (ou não) são motivadas e influenciadas por diferentes fatores, que vão além do fato de saberem ou não cozinhar. Conclui-se que a Teoria Fundamentada nos Dados tem potencial para ser aplicada no campo da Alimentação e Nutrição desde que seu uso seja feito de forma consistente com os princípios fundamentais do método, respeitando os princípios diferenciadores das vertentes. Por fim, conclui-se que as mães influenciam sobremaneira os significados que suas filhas atribuem ao ato de cozinhar e as práticas culinárias que executam. No entanto, esses significados e práticas são modificados ao longo do curso de vida e moldados pelo contexto em que essas mulheres estão inseridas. Espera-se que os resultados possam auxiliar profissionais de saúde a desenvolver uma visão mais ampla e aprofundada sobre a temática e sobre o uso da Teoria Fundamentada nos Dados. Pretende-se contribuir para construção cientificamente embasada de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento de uma alimentação adequada e saudável.Abstract : This thesis aimed to understand how meanings and practices related to cooking are passed down through generations, proposing a substantive theory. Three phases were defined in order to accomplish these goals. The first one related to an integrative review using a systematic search of qualitative papers about individuals perspectives on cooking. Twenty-six papers published between 2004 and 2017 were identified. Thematic analysis of the studies revealed that people plan and perform the act of cooking in varied ways, and that cooking is broadly and diversely understood. Cooking motivations involved cognitive, practical, affective, and emotional issues. Different influences were identified. The presence (or absence) of a familiar model, living alone, having confidence and ability to cook were cited as both facilitators and barriers to cooking. The second phase related to the review and analysis of studies using the Grounded Theory method in the field of food and nutrition, despite its use is still limited in the national scenario. In addition, 25 international papers were examined. The analysis demonstrated the potential of using Grounded Theory in this field. However, some methodological issues must be highlighted. Less than one third of the articles reported which Grounded Theory approach was used. The reported application of the basic criteria of the Grounded Theory had a wide variation (16 to 64 %). This may indicate a constrained or inadequate use of the method and tools offered. In addition, 13 articles (52 %) reached the final goal of a Grounded Theory study of theoretical elaboration. The results demonstrate that daughters implicitly and explicitly learn from mothers the idea of being responsible for cooking; that mothers influence daughters by the way they involve children in the kitchen and by the feelings they express regarding cooking; and that daughters learn cooking practices observing their mothers, cooking together, and eating food prepared by their mothers. Otherwise, daughters recreate what they learned from their mothers according to their own life trajectories, social and historical context, and the people they interact with. We conclude that the way individuals interpret and perform cooking varies widely. The decisions for cooking are motivated and influenced by different factors besides the possession of cooking skills. Grounded Theory has a potential to be applied in the field of food and nutrition as long as it is used consistently with its fundamental principles, respecting the differences between each author. Finally, we conclude that mothers greatly influence their daughters cooking related meanings as well as their cooking practices. However, these meanings and practices are modified throughout daughters life courses and defined by their context. We hope these findings might help health professionals to develop a deeper and broader view about the topic and the use of Grounded Theory method. We hope to contribute to a scientifically based construction of public policies targeting the promotion of adequate and healthy eating.
Description: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Florianópolis, 2019.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/204415
Date: 2019


Files in this item

Files Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar