Efeitos de tipos de explantes e auxinas no crescimento e produção de metabólitos secundários em culturas celulares de Passiflora setacea BRS Pérola do Cerrado (Passifloraceae)

DSpace Repository

A- A A+

Efeitos de tipos de explantes e auxinas no crescimento e produção de metabólitos secundários em culturas celulares de Passiflora setacea BRS Pérola do Cerrado (Passifloraceae)

Show full item record

Title: Efeitos de tipos de explantes e auxinas no crescimento e produção de metabólitos secundários em culturas celulares de Passiflora setacea BRS Pérola do Cerrado (Passifloraceae)
Author: Terhaag, Kathleen
Abstract: Passiflora setacea D.C. (Passifloraceae) é uma espécie endêmica do Brasil, encontrada em biomas vulneráveis como o Cerrado, Mata Atlântica e Caatinga. Por apresentar importantes propriedades bioquímicas, toxicológicas e medicinais, o programa de melhoramento genético da Embrapa Cerrados desenvolveu a variedade BRS Pérola do Cerrado com o intuito avaliar o uso funcional de passifloras silvestres. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de tipos de explantes e diferentes concentrações das auxinas ácido α-naftalenoacético (ANA) e ácido 2,4 diclorofenoxiacético (2,4-D) sobre o crescimento, teores de compostos fenólicos totais, flavonoides, clorofilas, carotenoides e na atividade antioxidante de extratos de culturas de calos de P. setacea. Os calos obtidos através da cultura in vitro de segmentos de nó cotiledonar e cotilédone de plantas axênicas de P. setacea foram mantidos em meio de cultura Murashige & Skoog, suplementado com 88,5 mM de sacarose, 2,5, 5 ou 10 μM de 2,4-D ou ANA e 0,2% (m/V) de Phytagel. As culturas foram mantidas em sala de crescimento com temperatura controlada 25 ± 2ºC, sob fotoperíodo de 16/8 horas de luz/escuro e umidade relativa de 70%. Após 30 dias de cultivo, os calos foram coletados, secos em estufa a 60°C por 24h e submetidos à extração hidroalcoólica por maceração. Os teores de fenólicos totais e flavonoides foram determinados através dos métodos colorimétricos de Folin-Ciocalteu e do cloreto de alumínio, respectivamente, e a avaliação da atividade antioxidante dos extratos mensurada a partir do ensaio do poder redutor e da capacidade de sequestro do radical livre DPPH. O ANA na concentração de 10 μM otimizou a biossíntese de fenólicos totais e a atividade antioxidante medida pelo poder redutor e captura do DPPH em calos de nó cotiledonar, além de ter promovido o maior incremento em biomassa seca. A aplicação de 2,5 μM de 2,4-D estimulou a maior biossíntese de flavonoides, clorofilas e carotenoides em calos de cotilédone. Os resultados indicaram a relevante influência do tipo de explante de origem dos calos e das concentrações das diferentes auxinas na produção de compostos fenólicos, clorofilas, carotenoides e atividade antioxidante dos extratos de calos de P. setacea, possibilitando a otimização de parâmetros para potencializar o desenvolvimento de bioprocessos in vitro para a produção de biomoléculas de interesse.
Description: TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Biológicas. Biologia.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/204047
Date: 2020-01-20


Files in this item

Files Size Format View
TCC Kathleen Te ... tecaUniversitáriaUFSC).pdf 1.474Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar