Determinação de mercúrio em material retido em filtros de condicionadores de ar do tipo split alocados em laboratórios do Departamento de Química da UFSC por Espectrometria de Fluorescência Atômica.

DSpace Repository

A- A A+

Determinação de mercúrio em material retido em filtros de condicionadores de ar do tipo split alocados em laboratórios do Departamento de Química da UFSC por Espectrometria de Fluorescência Atômica.

Show simple item record

dc.contributor Universidade Federal de Santa Catarina pt_BR
dc.contributor.advisor Maranhão, Tatiane de Andrade
dc.contributor.author Santos Elgamal, Victor Georges
dc.date.accessioned 2019-12-12T15:53:28Z
dc.date.available 2019-12-12T15:53:28Z
dc.date.issued 2019-12-03
dc.identifier.uri https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/202828
dc.description TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Curso de Química. pt_BR
dc.description.abstract Com o intuito de regular a temperatura e a circulação do ar em ambientes indoor, condicionadores de ar são utilizados em larga escala nesses locais. Entre os possíveis contaminantes presentes em um ambiente indoor, o mercúrio (Hg) destaca-se em função de sua alta toxicidade e facilidade de dispersão. Estudos relatam que pacientes expostos ao mercúrio podem ter sintomas como dores de cabeça, distúrbios visuais e até depressão. Nesse contexto, este trabalho propõe a análise de material retido em filtros de condicionadores de ar com intuito de avaliar as qualidade do ar de ambientes laboratoriais de ensino e pesquisa do Departamento de Química da UFSC com relação a presença de Hg. O material coletado foi submetido à digestão ácida assistida por micro-ondas, com posterior determinação de Hg por Espectrometria de Fluorescência Atômica. O comprimento de onda utilizado foi 253,7 nm. As concentrações dos reagentes foram otimizadas em: 1% m/v de SnCl2, diluída com 1% v/v de HCl; 1,5% v/v de HCl reacional; KMnO4 0,03% m/v e Cloridrato de Hidroxilamina 0,015% m/v, respectivamente. Os resultados obtidos apontam que há a presença de mercúrio em todas as amostras, variando de 3,7 a 19,0 μg kg-1 nos laboratórios de pesquisa e 0,6 μg kg-1 no laboratório de ensino. Os limites de detecção e quantificação do método foram 0,1 e 0,3 μg kg-1, respectivamente. O material de referência certificado de cinzas de incineração de resíduos urbanos (BCR 176) foi utilizado para avaliação da exatidão do método proposto, obtendo-se concordância de 87%. Além disso, foi realizado também testes de recuperação para dois níveis distintos de concentração, obtendo concordância de 88 a 120%. pt_BR
dc.format.extent 41 pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Florianópolis, SC pt_BR
dc.rights Open Access en
dc.subject espectrometria de fluorescência atômica, mercúrio, material particulado, condicionadores de ar pt_BR
dc.title Determinação de mercúrio em material retido em filtros de condicionadores de ar do tipo split alocados em laboratórios do Departamento de Química da UFSC por Espectrometria de Fluorescência Atômica. pt_BR
dc.type TCCgrad pt_BR


Files in this item

Files Size Format View Description
TCCII PRIONTO VICTOR GEORGES SANTOS ELGAMAL.pdf 970.2Kb PDF View/Open TCC

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar