A relação de atributos funcionais de comunidades macrobentônicas de marismas com diferentes escalas espaciais de variações ambientais

DSpace Repository

A- A A+

A relação de atributos funcionais de comunidades macrobentônicas de marismas com diferentes escalas espaciais de variações ambientais

Show full item record

Title: A relação de atributos funcionais de comunidades macrobentônicas de marismas com diferentes escalas espaciais de variações ambientais
Author: Beras, Tatiana
Abstract: A composição dos atributos funcionais de espécies é geralmente é investigada em apenas uma parte do espectro da variação espaço-temporal e espaço-ambiente. Como consequência disso, o estudo da variação de atributos é dividido em diferentes disciplinas. Identificar quais escalas refletem a maior parte da variação em atributos funcionais e como diferentes atributos devem ser relacionados com diferentes escalas espaciais pode ajudar a concentrar esforços de pesquisa em padrões e processos em escalas ecologicamente mais importantes. As variáveis ambientais deste estudo foram divididas em dois grupos de acordo com a relação mais próxima com uma escala espacial, neste caso, pequena ou macro-escala. Para analisar se diferentes tipos de atributos funcionais da macrofauna bentônica estão relacionados com diferentes escalas espaciais ecológicas (macro e pequena escala), dividimos os oito atributos selecionados em dois grupos, quatro atributos funcionais internos e quatro atributos funcionais externos. Todos os atributos foram subdivididos em categorias. A partição da variância foi utilizada para testar a porcentagem das variáveis ambientais de macro e de pequena escala na explicação de padrões de atributos funcionais internos e externos. Os resultados tiveram uma resposta diferente nas duas escalas espaciais analisadas. Os atributos funcionais internos mostraram uma estreita relação com a macro escala e apresentaram baixa afinidade com a pequena escala. Por outro lado, os atributos funcionais externos não tiveram qualquer afinidade com uma escala específica. Quando considerado os dois tipos de atributos, internos e externos, e as duas escalas de observação, macro e pequena escalas, houve um aumento na explicação do modelo de atributos funcionais, com a mais alta taxa de explicação compartilhada entre as escalas espaciais. A divisão dos atributos em dois grupos com maior e menor afinidade com a biologia do organismo ou com a ação do organismo em seu habitat circundante e espécies associadas é uma tentativa de identificar melhor sua funcionalidade. As análises mostram que a maior parte da variação ocorre entre escalas espaciais. Nossos resultados demonstram que a hierarquia, bem como os tipos e os números de atributos são importantes e, dependendo das escolhas feitas neste ponto, o trabalho pode tomar rumos distintos.Abstract : Species traits composition and abundances are typically accessed over only a part of the spectrum of spatio-temporal and spatio-environment variation. As a consequence of this the study of traits variation is portioned across disciplines. Identifying which scales reflect most of the variation in traits and how different traits should be related with different spatial scale can help focus research efforts on patterns and processes at scales that are ecologically most important, for that we must be aware of different traits definitions and also consider other important factors involved when choosing functional traits, considering that these responses vary spatially in each particular case. To put this approach into practice, traits must be collected at the appropriate scale. In this study the environmental variables were divided into two groups according to the closer relation with a spatial scale, small or macro-scale in this case. To analyse if different types of traits are related with different ecological spatial scales (macro and small scale) we split traits into two groups, inwardly traits and outwardly traits. Eight functional traits, four for each group were selected to the analysis of the benthic macrofaunal community. All traits were further sub-divided into several categories. The variation partitioning was used to test the likelihood of macro and small-scale environmental variables in explaining patterns in inwardly and outwardly functional traits. The response in each group of functional traits varied according to the spatial scale in which the traits were inserted. Inwardly traits showed a closer relation with the macro scale and presented a low affinity with the small scale. On the other hand, outwardly traits did not have any affinity to a specific scale. When we considered together both types of traits, inwardly and outwardly, and the two spatial scales of observation, macro and small scales, there was an increased in the model explanation of functional traits and with the highest explanation shared between scales. The division of the traits into two groups with higher (inwardly) and lower (outwardly) affinity to the organism biology or to the action of the organism in their surrounding habitat and associated species is an attempt to better identify their functionality and their assembly rules. The analyses show that most of the variation occurs between space scales. Our results demonstrate that the hierarchy, as well as the types and numbers of traits matters and depending on the choices made at this point, work can follow different paths.
Description: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, Florianópolis, 2017.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/187792
Date: 2017


Files in this item

Files Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar