Desenvolvimento de Argamassas Geopoliméricas com o Uso de Resíduo de Construção e Demolição

DSpace Repository

A- A A+

Desenvolvimento de Argamassas Geopoliméricas com o Uso de Resíduo de Construção e Demolição

Show simple item record

dc.contributor Universidade Federal de Santa Catarina pt_BR
dc.contributor.advisor Senff, Luciano
dc.contributor.author Araujo, Lucas Eduardo de
dc.date.accessioned 2017-07-06T16:26:17Z
dc.date.available 2017-07-06T16:26:17Z
dc.date.issued 2017-06-23
dc.identifier.uri https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/177068
dc.description TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Joinville. Engenharia de Infraestrutura. pt_BR
dc.description.abstract O material mais utilizado pela construção civil é o cimento Portland e infelizmente sua produção está ligada a alta emissão de CO2 na natureza. A indústria da construção civil busca desenvolver alternativas mais sustentáveis a esse material com novas tecnologias. O cimento geopolimérico vem sendo estudado nesses últimos anos, visto que sua produção garante uma redução dessas emissões no meio ambiente, sendo caracterizado pela ativação de uma matriz inorgânica (fonte de alumínio e sílica) com uma solução alcalina. Seguindo pelo caminho da sustentabilidade, pesquisas buscam uma aplicação para os resíduos de construção e demolição (RCD) que muitas vezes são descartados de forma incorreta. Nesta pesquisa o metacaulim e a cinza de casca de arroz foram utilizados como fonte de alumina e sílica, enquanto o hidróxido de sódio (NaOH) e o silicato de sódio foram utilizados como solução ativadora. Para produção das argamassas geopoliméricas, foi mantida uma solução com concentração de 10 mols/l e uma relação sólido/líquido variando de 1,60 a 1,15. O metacaulim foi substituído parcialmente pela cinza de casca de arroz em 15% para todas as amostras. Toda a parte líquida das formulações provém da solução ativadora, sendo 65% hidróxido de sódio (NaOH) e 35% silicato de sódio. Substituiu-se a areia por RCD nas proporções de 25, 50, 75 e 100% e comparou-se com a formulação de referência contendo apenas areia. Foram analisadas as propriedades físicas (absorção de água, densidade e porosidade aparente) e a resistência mecânica a flexão e compressão. Os resultados demonstram que a resistência à compressão das formulações 0% RCD e 100% RCD alcançaram 22,79 e 11,55 MPa respectivamente, enquanto a porosidade e absorção de água da segunda aumentaram em relação a formulação referência (0% RCD). Dessa forma, mostrou-se que é possível maximizar a aplicação do RCD em argamassas geopoliméricas. pt_BR
dc.format.extent 49 f. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Joinville, SC pt_BR
dc.subject Geopolímeros. Argamassa. Metacaulim. Cinza de casca de arroz. Resíduo de construção e demolição. Sustentabilidade. pt_BR
dc.title Desenvolvimento de Argamassas Geopoliméricas com o Uso de Resíduo de Construção e Demolição pt_BR
dc.type TCCgrad pt_BR
dc.contributor.advisor-co Rossi, Andreia De


Files in this item

Files Size Format View
TCC - Lucas Araujo.pdf 2.130Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar