A Interpretação atribuída ao princípio da presunção de inocência pelo Supremo Tribunal Federal

DSpace Repository

A- A A+

A Interpretação atribuída ao princípio da presunção de inocência pelo Supremo Tribunal Federal

Show simple item record

dc.contributor Universidade Federal de Santa Catarina pt_BR
dc.contributor.advisor Da Rosa, Alexandre Morais
dc.contributor.author Espíndola, Maria Beatriz
dc.date.accessioned 2016-12-15T10:01:56Z
dc.date.available 2016-12-15T10:01:56Z
dc.date.issued 2016-12-15
dc.identifier.uri https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/171554
dc.description TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Jurídicas. Direito. pt_BR
dc.description.abstract Este trabalho objetiva avaliar a interpretação conferida ao princípio constitucional da presunção de inocência pelo Supremo Tribunal Federal. Para tanto, num primeiro momento, serão analisados o conceito e os aspectos históricos relevantes acerca daquele princípio até a sua positivação na Constituição Federal de 1988, visando demonstrar a sua importância no ordenamento jurídico. Outrossim, pretende-se pontuar as discussões e interpretações decorrentes que envolveram a presunção de inocência após a promulgação daquela, mormente, a do julgamento do Habeas Corpus n. 84.078/MG, que assentou o entendimento de que a execução provisória da pena viola o princípio da presunção de inocência, essa que perdura até que sobrevenha o trânsito em julgado da condenação. Em seguida, abordar-se-á o movimento que preconiza o alargamento do sistema penal, com a flexibilização das garantias, diante de uma sociedade de risco e globalizada, onde paira o sentimento de medo e impunidade do sistema. Ainda, o trabalho versará sobre a mudança de entendimento na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, que iniciou com o julgamento do Habeas Corpus n. 126.292/SP, ao se entender compatível a execução provisória da pena com a presunção de inocência, analisando os argumentos sustentados por todos os Ministros na ocasião, bem como destacar a repercussão da decisão na doutrina, com as principais críticas realizadas por essa. Há que se mencionar, também, a “reviravolta” ocorrida no Supremo Tribunal Federal, diante da não aplicação daquele entendimento e a concessão de liminar no Habeas Corpus n. 135.100/MG, por não se revestir de caráter vinculante. Por fim, cumpre tratar das Ações Diretas de Constitucionalidade n. 43 e 44 e o Agravo em Recurso Extraordinário n. 964.246, pois o julgamento de ambos foram cruciais para a afirmação da orientação do Supremo Tribunal Federal decorrente do julgamento do Habeas Corpus n. 126.292/SP, e, com o último, o reconhecimento de repercussão geral da matéria, delimitando, assim, o alcance do princípio da presunção de inocência, estampado no Artigo 5º, inciso LVII, da Constituição Federal. pt_BR
dc.format.extent xx f. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Processo Penal. Constituição Federal. Princípio da Presunção de Inocência. Expansão do Direito Penal. Interpretação do Supremo Tribunal Federal. Repercussão Geral. pt_BR
dc.title A Interpretação atribuída ao princípio da presunção de inocência pelo Supremo Tribunal Federal pt_BR
dc.type TCCgrad pt_BR


Files in this item

Files Size Format View
Trabalho de Con ... aria Beatriz Espíndola.pdf 980.4Kb PDF View/Open
Termo de Aprovação.pdf 498.6Kb PDF View/Open
Termo de Responsabilidade pelo Ineditismo.pdf 398.3Kb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar