Análise do desempenho lexical e da pragmática em crianças com Síndrome de Down

DSpace Repository

A- A A+

Análise do desempenho lexical e da pragmática em crianças com Síndrome de Down

Show full item record

Title: Análise do desempenho lexical e da pragmática em crianças com Síndrome de Down
Author: Garcez, Tatiane Moraes
Abstract: Introdução: A expectativa de vida das pessoas com Síndrome de Down (SD) cresceu significativamente devido aos progressos na área da saúde, e dados epidemiológicos apontam que nos próximos anos o número de casos irá aumentar. As manifestações clínicas associadas à SD podem interferir no desenvolvimento motor das crianças, favorecendo a vulnerabilidade no processo de aquisição da linguagem. A hipotonia está estreitamente relacionada com atrasos no desenvolvimento cognitivo, da motricidade fina e global, e, por conseguinte, na aquisição da linguagem. Devido a isto, crianças com SD tendem a compensar o déficit oral com o uso dos gestos. Os gestos possuem grande importância na transição entre as ações motoras e a produção oral, e são preditivos ao desenvolvimento lexical receptivo e expressivo em crianças com desenvolvimento típico. Objetivo: Conhecer e correlacionar a competência lexical e a pragmática de crianças com SD com os mesmos aspectos no desenvolvimento típico de linguagem. Método: O estudo foi realizado com 10 crianças, divididas em dois grupos: 5 crianças com diagnóstico de SD integraram o grupo GSD e 5 crianças com desenvolvimento típico integraram o grupo controle (GC). As crianças foram pareadas por idade cronológica, entre 6-7 anos e matriculadas na APAE e escola regular, respectivamente. Para a avaliação da linguagem utilizou-se as provas de vocabulário e pragmática do protocolo ABFW (ANDRADE et al, 2011). Os pais e/ou responsáveis também preencheram um questionário, a fim de controlar variáveis socioeconômicas. Resultados: Todas as crianças do GSD apresentaram designações visuais usuais inferiores e maior utilização de não designações e de processos de substituição quando comparadas com as crianças do GC de mesma idade cronológica. O processo de substituição mais frequente no grupo GSD foi o de seguimento ininteligível. Não foi observada relação direta entre o número de atos comunicativos e o número de palavras nomeadas, nos dois grupos. Conclusão: As crianças com SD apresentaram maior dificuldade na prova de vocabulário do que as crianças com desenvolvimento típico. Na prova de pragmática os dois grupos apresentaram números de atos comunicativos e domínio da interação semelhantes no momento da brincadeira, no entanto os atos comunicativos do GSD foram predominantemente emissões vocais e gestuais, quando comparados ao GC, que utilizou preferencialmente o meio verbal. As funções comunicativas mais comuns no GSD foram as não focalizadas e a performativa.Introduction: The life expectancy of people with Down Syndrome (DS) increased significantly due to advances in health, and epidemiological data suggest that in the coming years the number of cases will increase. The clinical manifestations associated with DS can interfere with the motor development of children, favoring the vulnerability in the process of language acquisition. Hypotonia is closely related to delays in the cognitive development and therefore in language acquisition. Because of this, children with Down syndrome tend to compensate the deficit with the use of gestures. The gestures have great importance in the transition between motor actions and oral production, and precede expressive and receptive lexical development in children with typical development. Objective: Investigate and correlate the lexical and pragmatic competence of children with DS with the same aspects in typical language development. Method: The study was conducted with 10 children, divided in two groups: 5 children who were diagnosed with SD integrated the GSD group, and 5 typically-developing children were alocated in the control group (GC). The children were matched according to chronological age, between 6-7 years, and were enrolled in APAE and in regular school respectively. In order to evaluate the language, tests of vocabulary and pragmatic from the ABFW protocol (ANDRADE et al, 2011) were applied. Parents and / or guardians also completed a questionnaire in order to control socioeconomic variables. Results: All children from the GSD group presented lower usual visual designations and greater use of non assignments and substitution processes when compared with the CG children of the same chronological age. The process of more frequent replacement in the group tracking GSD was unintelligible. There was no direct relationship between the number of communicative acts and the number of words named in the two groups. Conclusion: Children with DS had greater difficulty in the vocabulary test than children with typical development. In the pragmatic test, the two groups showed similar numbers of communicative acts and domain interaction when playing, however, the communicative acts of GSD were predominantly vocal and gestural when compared to the CG’s. The most common communicative functions in the GSD were the non-focused and the performative ones.
Description: TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Fonoaudiologia.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/169689


Files in this item

Files Size Format View Description
TCC_Tatiane MGarcez - BU.pdf 3.256Mb PDF View/Open TCC

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar