Validação de um protocolo de cuidados de enfermagem a pacientes vítimas de trauma no ambiente aeroespacial

DSpace Repository

A- A A+

Validação de um protocolo de cuidados de enfermagem a pacientes vítimas de trauma no ambiente aeroespacial

Show full item record

Title: Validação de um protocolo de cuidados de enfermagem a pacientes vítimas de trauma no ambiente aeroespacial
Author: Schweitzer, Gabriela
Abstract: A utilização de protocolos de cuidados com o intuito de priorizar ou organizar as ações de enfermagem ao paciente traumatizado, removido por helicóptero, constitui um instrumento na tomada de decisão do enfermeiro, uma vez que possibilita um levantamento de dados, de diagnósticos e planejamentos rápidos, como requer o atendimento pré-hospitalar. Este estudo teve como objetivos validar com juízas um protocolo de cuidados de enfermagem no ambiente aeroespacial a adultos vítimas de trauma; e avaliar os resultados da implementação deste protocolo de cuidados de enfermagem a vítimas de trauma em um serviço de resgate e transporte aéreo. Para o primeiro objetivo, o protocolo foi validado, por meio do instrumento AGREE (2009), por quatro enfermeiras juízas do Brasil, durante os meses de maio a agosto de 2013. Para o segundo objetivo, realizou-se um estudo quantitativo transversal prospectivo no serviço aeromédico de Florianópolis/SC, uma parceria do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e o Batalhão de Operações Aéreas (BOA) do Corpo de Bombeiros. O período de coleta foi de outubro de 2013 a maio de 2014, por meio de um instrumento aplicado por seis enfermeiros do serviço. A amostra foi de 97 atendimentos. Os resultados estão apresentados em quatro manuscritos. No manuscrito um referente à validação do protocolo, os resultados mostram que o protocolo foi satisfatório em relação à finalidade, clareza, aplicabilidade, conteúdo e avaliação global, obtendo qualidade superior a 79% em todos os domínios. Algumas sugestões foram incorporadas para o aperfeiçoamento do protocolo. Os manuscritos dois, três e quatro correspondem ao segundo objetivo do estudo. No manuscrito dois identificou-se o perfil das vítimas de trauma atendidas. Constatou-se que 80,41% das vítimas foram do sexo masculino, 47,42% com idade inferior a trinta anos, vítimas de colisão motociclística 28,83%, colisão automobilística 20,62%, quedas 20,62%, ferimentos 18,56%, afogamentos 12,37% e com Escala de Coma de Glasgow superior a 13 (77,32%) e o tempo médio total da ocorrência foi inferior a uma hora. Não se observou significância entre a média de idade e a variável tipo de trauma, assim como entre as variáveis média de Escala de Coma de Glasgow e tipo de trauma. Acredita-se que conhecer o perfil das vítimas atendidas pode contribuir para uma melhor organização e planejamento do serviço e direcionar as capacitações das equipes de atendimento pré-hospitalar. No manuscrito três foram identificados os procedimentos realizados nas vítimas. Dentre os procedimentos, os resultados apontaram que a máscara com reservatório foi utilizada em 34,02% no cuidado respiratório. A punção venosa periférica foi realizada em 97,94% dos atendimentos, assim como as imobilizações, com destaque para o uso da maca rígida em 89,70%. Os medicamentos mais utilizados foram os analgésicos e antieméticos para diminuir a dor e/ou minimizar efeitos do ambiente aeroespacial, com destaque para a Dipirona 44,33% e Ondansedrona 76,29%. Foi observada significância entre a gravidade das vítimas e o tempo em cena. Maiores escores na Escala de Coma de Glasgow apresentam menor tempo em cena e vice-versa, o que leva a sugerir estudos voltados para treinamentos da equipe pré-hospitalar e utilização de protocolos de cuidados voltados para a abordagem do traumatizado. No manuscrito quatro o objetivo foi analisar a implementação do protocolo de cuidados de enfermagem nas vítimas de trauma no serviço aeroespacial. Os resultados apontaram que 59,22% dos cuidados do protocolo foram executados, que 36,89% não se aplicaram devido às diferentes vítimas e atendimentos, que apenas 3,89% dos cuidados não foram realizados. Os cuidados de enfermagem mais realizados foram referentes aos cuidados após o voo 98,97%, cuidados referentes às vias aéreas durante o voo 90,72% e avaliação de cena 89,43%. O cuidado verificar a temperatura não foi realizado em 75 atendimentos. Ressalta-se que pesquisas como estas dão indícios de aspectos a serem trabalhados e superados com os profissionais e com o serviço. É imprescindível repensar a prática, saber que é possível reduzir complicações para o paciente, com o uso de uma cultura de aprendizado com os erros, com o cuidado centrado no paciente e uma prática baseada em evidências. Destaca-se que o objetivo do protocolo de cuidados é guiar o enfermeiro, não sendo uma realização automática de técnicas, mas proporcionar uma linha de pensamento crítico e, com isso, um padrão de excelência no cuidado à vítima de trauma.<br>Abstract : The usage of care protocols in order to prioritize or to organize nursing actions to the trauma patient, transported by helicopter, is a tool in decision making of nurses, since it allows data collection, diagnostics and quick planning, as needed by the pre-hospital care. This study is aimed at validating with judges with a protocol of nursing care in the aerospace environment among adult trauma victims; and evaluating the results by implementing this protocol of nursing care to trauma victims in a rescue and air transportation. In order to achieve the first objective, the protocol was validated by using the AGREE instrument (2009) with four judging nurses in Brazil, during the months from May to August 2013. For the second objective, was performed a quantitative study with a prospective and cross-sectional approach in the air medical service in Florianopolis/SC in collaboration with the Mobile Emergency Service (MES) and the Air Operations Battalion (AOB) of the Fire Department. The data collection period was from October 2013 to May 2014, by using an applied instrument among six nurses of the service. The sample consisted in 97 attending procedures. The results are shown in four manuscripts. In the first manuscript related to the protocol validation, the results show that the protocol was satisfactory in terms of its purpose, clarity, applicability, content and overall assessment; obtaining an overall evaluation higher than 79% in all areas. Some suggestions have been incorporated to improve the protocol. The second, third and fourth manuscripts correspond to the second objective of the study. The second manuscript identified the profile of the met trauma victims. It was found that 80.41% of the victims were male, 47.42% under the age of 30, victims of motorcycling collision 28.83%, car accidents 20.62%, falls 20.62%, wounds 18,56%, and Coma with Glasgow Scale higher than 13 (77.32%) and the average total time of occurrence was less than an hour. There was no significant difference between the average age and the variable type of trauma, as well as between the variables of Glasgow Scale Coma and type of trauma. It is assumed that knowing the profile of the assisted victims can contribute to a better organization and planning of the service and direct the training of pre-hospital care teams. In the third manuscript were identified the performed procedures to the victims. The results showed that the mask with reservoir was used in 34.02% of the respiratory cases. Peripheral venous puncture was performed in 97.94% of cases, as well as the immobilizations, especially those that use rigid stretcher in 89.70%. The most common drugs used were analgesics and antiemetics to reduce pain and/or minimize the effects of the aerospace environment, especially Dipyrone 44.33% and Ondansetron 76.29%. Was observed significance between the severity of the victims and the scene time. Higher scores on the Glasgow Coma Scale have less scene time and vice versa, which leads to suggest studies focused on training of prehospital staff and use of care protocols focused on a traumatized approach. In the fourth manuscript the objective was to analyze the implementation of the nursing care protocol in trauma victims in the aerospace service. The results showed that 59.22% of the care protocol were executed; 36.89% did not apply because of the specifications of the victims and type of care; and only 3.89% of care were not performed. The most performed nursing care was related to after the flight care 98.97%; the care of the airway during the flight 90.72% and the assessment scene care 89.43%. The care of checking the temperature was not performed in 75 scenarios. It is notable, that researches like these, give evidence of aspects to be worked out and overcome with professionals and with the service. It is essential to rethink the practice, know that it is possible to reduce complications for the patient, with the use of a learning culture with errors, with patientcentered care and evidence-based practice. It is remarkable that the purpose of the care protocol is to guide the nurse, not being an automatic performing techniques, but provide a line of critical thinking, therefore, a standard of excellence in care for victims of trauma.
Description: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2015.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/134672
Date: 2015


Files in this item

Files Size Format View
334060.pdf 2.196Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar