A Importância do grupo sócio-educativo na fala dos sujeitos: uma experiência na Prefeitura Municipal de Chapecó/SC

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

A Importância do grupo sócio-educativo na fala dos sujeitos: uma experiência na Prefeitura Municipal de Chapecó/SC

Mostrar registro completo

Título: A Importância do grupo sócio-educativo na fala dos sujeitos: uma experiência na Prefeitura Municipal de Chapecó/SC
Autor: Sutil, Fabrícia Zanetti
Resumo: O presente Trabalho de Conclusão de Curso pretende desenvolver uma análise sobre a importância do grupo sócio-educativo para a pessoa com deficiência e sua família, atendida na Regional de Assistência Social São Cristóvão da Prefeitura Municipal de Chapecó/SC. Este trabalho foi desenvolvido através de pesquisa bibliográfica, constituída principalmente de livros e artigos científicos além de, fontes documentais da instituição e da entrevista utilizada para coleta de dados, visto que se trata de uma pesquisa quanti-qualitativa. Este estudo teve como base o Estágio Curricular Obrigatório realizado no período de agosto a dezembro de 2004. Os sujeitos desta pesquisa foram os membros do grupo sócio-educativo e suas famílias, reportando-se a importância deste espaço. Está compreendido também, o contexto institucional onde foi realizado o estágio, ou seja a Prefeitura Municipal de Chapecó/SC, seu modelo de gestão e administração. Outro ponto evidenciado aqui, é a contextualização histórica e epistemológica das deficiências e suas terminologias, bem como a compreensão histórica das políticas públicas e, especificamente a assistência social na questão da Política Nacional de Integração da Pessoa com deficiência e seus direitos. A análise da experiência de estágio inicia-se pela identificação dos indivíduos por meio da descrição do perfil dos membros do grupo realizada a partir de fontes documentais existentes na Regional de Assistência Social São Cristóvão, acessando-as por meio do cadastro dessas famílias. A análise qualitativa se dá por meio da "fala dos sujeitos", direcionada a importância do grupo para a pessoa com deficiência e sua família. Ao longo deste trabalho buscou-se apresentar em que medida este segmento vem sendo priorizado pelas políticas públicas, quais foram os avanços alcançados e quais são os desafios a serem enfrentados. Salientando também, como o profissional de Serviço Social está inserido neste processo de luta pela garantia dos direitos das pessoas com deficiência. Estas, representam um segmento freqüentemente excluído da participação social que, especialmente nas duas últimas décadas do século passado acentuou-se a preocupação pela inserção efetiva deste segmento na comunidade e na agenda das políticas públicas, principalmente na política de Assistência Social. Nesse sentido, é preciso que se garanta a fala e o lugar da fala para que esta tenha expressão e força. Percebemos ao final da pesquisa, que o grupo facilitou o processo de enfrentamento e aceitação da deficiência, principalmente por estreitar as relações familiares, possibilitando o processo de formação e organização política
Descrição: TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Curso de Serviço Social
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/118529
Data: 2005


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
287412.pdf 29.81Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar