Avaliação da toxicidade de efluentes gerados na indústria madeireira utilizando bioensaios

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Avaliação da toxicidade de efluentes gerados na indústria madeireira utilizando bioensaios

Mostrar registro completo

Título: Avaliação da toxicidade de efluentes gerados na indústria madeireira utilizando bioensaios
Autor: Oliveira, Leonardo Jonathan Guisolphi Gomes de
Resumo: A indústria madeireira é uma das principais atividades econômicas do planalto serrano de Santa Catarina, Brasil. Entretanto, no processamento dessas madeiras são gerados efluentes que podem ser capazes de contaminar mananciais hídricos. Desta forma, este trabalho tem como objetivo avaliar o potencial tóxico de efluentes gerados na indústria madeireira utilizando bioensaios. Para isso, os efluentes avaliados serão: o resíduo líquido do banho da madeira serrada, o corante utilizado na pintura do compensado, o resíduo gerado no cozimento da madeira, a água interna da caldeira adicionada a um anti-encrostante e utilizada para a geração de vapor. Como controle negativo será utilizado um manancial hídrico próximo à empresa, mas antes de receber os possíveis contaminantes. Após os efluentes serem coletados, suas possíveis toxicidades serão avaliadas através do uso de organismos bioindicadores, tais como o micro crustáceo Artemia sp., Allium cepa L. (cebola) e sementes de Lactuca sativa L. (alface). Os ensaios de toxicidade aguda em Artemia sp. serão realizados em diferentes diluições preparadas em solução salina 2%, e após 24 horas de exposição será realizada a contagem dos cistos mortos para a determinação da concentração letal média (CL50). Os ensaios de fitotoxicidade com Allium cepa L. serão feitos através da exposição da extremidade inferior da cebola às diferentes amostras de água, e após sete dias será avaliado o número de raízes, porcentagem de ganho de peso do bulbo, peso médio das raízes e tamanho da maior raiz. O ensaio de inibição da germinação de sementes de Lactuca sativa L. será realizado através da exposição das sementes (n= 10), em placas de Petri contendo papel filtro umedecido com 2 mL dos diferentes efluentes da indústria. Será avaliada a porcentagem de germinação em 24, 48 e 72 horas de exposição. Através dos resultados obtidos nestes bioensaios, espera-se avaliar o potencial tóxico de alguns efluentes que podem ser nocivos ao homem, podendo então sugerir tratamentos eficazes contra os possíveis efeitos.
Descrição: Projeto acadêmico (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Curitibanos. Ciências Rurais.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/117297
Data: 2013-07-05


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
Projeto.Leonardo.J.G.G de Oliveira.pdf 767.4Kb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar