Desenvolvimento de competência virtual individual : um estudo com formandos do curso de administração/EAD da Universidade Federal de Santa Catarina

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Desenvolvimento de competência virtual individual : um estudo com formandos do curso de administração/EAD da Universidade Federal de Santa Catarina

Mostrar registro completo

Título: Desenvolvimento de competência virtual individual : um estudo com formandos do curso de administração/EAD da Universidade Federal de Santa Catarina
Autor: Pereira, Ariane Rodrigues
Resumo: Esta pesquisa apresenta a análise da contribuição do curso de administração EaD, ofertado pela UFSC, no tocante ao desenvolvimento de competência virtual individual - CVI para o futuro administrador. A investigação contou com as categorias de análise: autoeficácia virtual-AEV, habilidade social virtual-HSV e habilidade com mídia virtual-HMV; que são abstrações que compõem o construto CVI propostos por Wang e Haggerty (2011). Apoiada na vertente fenomenológica a pesquisa é caracterizada como qualitativa e quantitativa, e ainda aplicada e descritiva. É cross-sectional e compreendida como estudo de caso do curso de administração - projeto piloto II . Na coleta de dados houve pesquisa de campo, documental, bibliográfica e na etapa qualitativa privilegiou-se entrevistas semi-estruturada e aprofundada, enquanto que na quantitativa utilizou-se a estratégia survey. O tratamento dos dados contou com a análise qualitativa, conquanto aos quantitativos utilizaram-se gráficos, tabelas e estatísticas. Os sujeitos de pesquisa foram a subcoordenadora do curso de administração, coordenadora da produção dos materiais EaD e a sub-coordenadora de tutoria do curso. Participaram também os tutores a distância e tutores presencias. E, os egressos de 2012.1, formandos 2012.2 e 2013.1. Foram analisadas as percepções destes a fim de verificar a contribuição do curso, bem como obter subsídios para analisar o desenvolvimento da CVI nos alunos. Ademais, foram analisadas as competências virtuais mais requisitas para os administradores: habilidades: para realizar trabalhos colaborativos de forma virtual; para criar e manter rede de relacionamento de forma virtual; de aprender a utilizar novas ferramentas de TICs; para utilizar novos programas; para aprender novos conceitos; de trabalhar em equipe de forma virtual; para se expressar e se comunicar de forma virtual; e, para transferir conhecimento de forma virtual. Os alunos informaram que para todas houve desenvolvimento com predomínio das gradações médio e muito. Os resultados apontam que há 10% de disciplinas, em relação ao total de 40, que mais se destacaram no uso de TICs: matemática, estatística aplicada à administração, seminários temáticos e teoria dos jogos. Foi evidenciado que faz-se necessária uma orientação institucional para tutores e professores que seja uniforme para que os alunos utilizem mais as ferramentas computacionais. Há influência positiva no desenvolvimento da AEV, HMV e HSV. Esta última com o menor índice: 70% de concordância por parte dos alunos, enquanto a AEC e a HMV apresentaram respectivamente 78% e 91%. A análise cruzada de dados mostrou evidenciação quanto à influência da idade ? pessoas acima de 50 anos apresentam maior dificuldade no desenvolvimento da CVI, bem como a natureza da ocupação profissional do aluno ? os que possuem atividade na iniciativa privada têm uma percepção mais positiva quanto ao desenvolvimento das abstrações que compõem a CVI. O curso não tem um diagnóstico quanto às competências virtuais que os alunos possuem, por isso além de ações de melhoria, foi proposto um instrumento para realizar o diagnóstico da CVI do aluno em sua admissão e conclusão do curso, a fim de proporcionar subsídios para o curso aprimorar o desenvolvimento desta competência. <br>Abstract: This research presents the analysis of the contribution made by the Distance Education Business Administration major, offered by UFSC, concerning the development of Individual Virtual Competences - IVC to the future business person. The study is composed by the following research categories: virtual self-efficacy - VSE; virtual social ability - VSA; and, virtual media ability - VMA, which are developments that make up the construct Individual Virtual Competence - IVC, as proposed by Wang and Haggerty (2011). The research was carried out according to the phenomenological approach and can be characterized as qualitative and quantitative, furthermore as applied and descriptive. It is a cross-sectional study, comprised of a case study of the pilot project II. The data collection was made up of field work supported by documental and bibliographic research. The qualitative stage used semistructured and in depth interviews while the quantitative stage used the survey strategy. The qualitative data treatment was performed by meansof content analysis while the quantitative used graphs, charts and statistics. The research subjects were the deputy head of the business administration course, the head of the DE contents production and the deputy head of the course tutorship. The on-site tutors and the DE tutors also participated as well as the alumni from 2012.1 and the recent graduates from 2012.2 and 2013.1. The perceptions of all subjects were analyzed in order to estimate the contribution of the course and also to acquire subsidies to determine the development of IVC in the students. Furthermore it was analyzed the virtual competences that are the most wanted in managers: ability to perform collaborative work in a virtual manner; ability to create and maintain virtual social network; to use new software, to learn new concepts, to work virtually in team, to express themselves and to communicate with others in a virtual scenario; and, to transfer knowledge in a virtual manner. The students reported that there was predominantly medium to high improvement in all of them. The results show that, of the 40 courses, 10% of them have stand out in the use of information and communication technologies. The courses are math, statistics applied to management, thematic seminars and game theory. It is duly noted that the institutional orientation to tutors and professors must be uniform so that the students use more computational tools. In general the results shows that there is positive influence in the development of VSE, VMA and VSA. The latter showed the smallest index: 70% of agreement by the students, while VSE and VMA showed 78% and 91%, respectively. The cross-analysis of data showed that students above the age of 50 have more difficulties in developing IVC and those who work in the private sector have a positive perception on the development of the abstraction which IVC is composed. The major has no diagnostic of the student's virtual competences, this is the reason why not only improvement actions are proposed but also an instrument to evaluate the student's IVC, upon his/hers entry and graduation, in order to provide subsidies to improve its development.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Programa de Pós-graduação em Administração, Florianópolis, 2013
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/107625
Data: 2013


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
318819.pdf 1.229Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar