Avaliação da eficácia de treinamento na percepção de treinadores de modalidades esportivas

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Avaliação da eficácia de treinamento na percepção de treinadores de modalidades esportivas

Mostrar registro completo

Título: Avaliação da eficácia de treinamento na percepção de treinadores de modalidades esportivas
Autor: Pesca, Andréa Duarte
Resumo: Recentemente foi incorporado na literatura esportiva o conceito eficácia de treinamento, o qual foi baseado na abordagem social cognitiva de Bandura e, mais especificamente, na teoria da autoeficácia. Feltz, Chase, Moritz e Sullivan (1999) propõem um modelo de eficácia de treinamento como sendo o desenvolvimento da confiança dos treinadores em sua capacidade de influenciar o aprendizado e o desempenho de seus atletas. Esta pesquisa tem como objetivo principal adaptar e validar a Escala de Eficácia de Treinamento Coaching Efficacy Scale para o contexto brasileiro. Esta pesquisa é de natureza exploratória, descritiva e correlacional. A amostra definida neste estudo foi de caráter não probabilístico, ou seja, não se constitui ao acaso, mas depende das características específicas que o investigador tem interesse de pesquisar. Esta pesquisa foi realizada com 207 treinadores de 5 modalidades esportivas: futebol, basquete, vôlei, handebol e tênis de campo e dividida entre treinadores de categorias de base e da categoria profissional. Os resultados indicam que a EET (Escala de Eficácia de Treinamento) apresenta evidências de validade de construto adequados ao modelo teórico e aos propósitos deste estudo. A correlação entre as dimensões da Escala de Eficácia de Treinamento e as variáveis do perfil do treinador permite identificar a força da relação da escala, o que pode favorecer estudos comparativos interculturais e a busca por evidências de relações preditivas entre eficácia de treinamento e o desempenho dos atletas e treinadores. Os resultados deste estudo também podem fornecer informações importantes para a formação de treinadores brasileiros <br>Abstract: The concept of coaching efficacy, which was based in the Bandura's cognitive social approach, and more specifically on the theory of selfefficacy, was recently incorporated in the sports literature. Feltz, Chase, Moritz and Sullivan (1999) suggest a model of coaching efficacy as being the development of the coaches confidence in its own abilities to influence the learning and performance of the athletes. This research has as main objective to adapt and validate the Coaching Efficacy Scale to the brazilian context. This research is in nature exploratory, descriptive and correlational. The sample defined in this study was of non probabilistic feature, that is, it is not constituted by chance, but depends of the specific characteristics that the researcher has interest in study. This research was done with 207 coaches of 5 different sports: football (field and indoor), basketball, volleyball, handball, and tennis. Divided between professionals and starters. The results indicate that the EET (Brazilian version of the scale) shows evidences of appropriate construct to the theoretical model and to the purposes of this study. The correlation the dimensions of Coaching Efficacy Scale and the variables of the coaches profile allows to identify the strength of the scale relation, what can support intercultural comparative studies and the search for evidences of predictive relations between coaching efficacy and the performance of athletes and coaches. The results of this study can also provide important information to the formation of Brazilian coaches.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 20013
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/107344
Data: 2013-12-05


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
319160.pdf 1.140Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar