Bases biológicas para a domesticação de uma alga vermelha nativa de valor econômico : Chondracanthus teedei

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Bases biológicas para a domesticação de uma alga vermelha nativa de valor econômico : Chondracanthus teedei

Mostrar registro completo

Título: Bases biológicas para a domesticação de uma alga vermelha nativa de valor econômico : Chondracanthus teedei
Autor: Bastos, Eduardo de Oliveira
Resumo: O gênero Chondracanthus (Gigartinaceae, Rhodophyta) tem despertado interesse das indústrias produtoras de carragenana e do mercado de alimentação humana por seu grande potencial econômico. No Brasil o gênero possui quatro espécies, dentre as quais se destaca Chondracanthus teedei, pelo seu porte, distribuição e abundância. Tendo em vista que as populações naturais não são suficientes para suportar uma explotação econômica, a alternativa para viabilizar o aproveitamento deste recurso é por meio da maricultura. Por outro lado, um programa de maricultura só terá chances de êxito se apoiado em fundamentos sólidos sobre a biologia da espécie, de tal modo que permiti- se sua domesticação. Este trabalho tem como objetivo o desenvolvimento de bases biológicas para apoiar a maricultura desta espécie de alga marinha no litoral brasileiro. Nesta fase inicial estudamos: i. a liberação de meiósporos e mitósporos; ii. a germinação de ambos tipos de esporos e seu desenvolvimento até plantas adultas; iii. a taxa de crescimento de plântulas haploides e diploides; iv. a influência da temperatura no crescimento das plântulas e v. a análise do desempenho de progênies derivadas de meiose nas condições de cultivo que utilizamos. Como resultados destacamos: i. tanto carpósporos como tetrásporos apresentaram o padrão Dumontia de desenvolvimento, com o surgimento do eixo ereto cerca de 100 horas após a liberação do esporo; ii. a taxa de liberação de esporos por grama de talo com cistocarpos foi 68% superior em relação a talos com tetrasporângios; iii. a taxa de germinação foi superior nos carpósporos (32%) em relação aos tetrásporos (29%); iv. não há diferenças significativas entre as taxas de crescimento relativo (TCR) de plântulas derivadas de tetrásporos e carpósporos; v. as melhores TCR ocorreram a 25ºC para ambas as fases e vi. houve ampla variação na morfologia e nas TCRs das linhagens obtidas a partir de tetrásporos evidenciando recombinação genética independente e mostrando ser este o caminho para a obtenção de linhagens mais produtivas. Acreditamos que os resultados obtidos fornecem informações relevantes para futuros programas de maricultura de Chondracanthus teedei no litoral brasileiro, a serem complementados por ensaios de cultivo no mar. <br>Abstract: Species of the red algal genus Chondracanthus (Gigartinaceae, Rhodophyta) have been considered a target for exploitation because of its importance as a source of raw material for the carrageenan industry as well as food industry as a sea vegetable. Chondracanthus is represented in Brazil by four species, among which C. teedei is of special interest in view of its size, distribution and abundance. As the natural population are not large enough to support a commercial explotation the alternative remains on its mariculture. However, it is well known that success in a sustainable and commercial cultivation of a natural resource can only be achieved if based on solid biotechnological background, that leads to the domestication of the targeted species. This study aims at developing basic knowledge of the biology of C. teedei to support the mariculture of this species on the Brazilian coast. In this first approach we studied: i. the release of mitospores and meiospores; ii. spore´s germination and development until adult thalli; iii. relative growth rates (GR) of haploid and diploid germlings; iv. GR performance under different temperatures and v. the performance of strains of plantlets derived from meiotic spores in vitro. Among the results we highlight: i. both, tetraspores and carpospores germinate following the same pattern described for the genus Dumontia; an erect shoot is produced after about 96 hours since spore´s release; ii. release of spores per gram (fresh) of thalli with cystocarps was 68% higher than thalli with tetrasporangial sori; iii. germination rates of spores was higher in carpospores (32%) than in tetraspores (29%); iv. on a total mean basis there was no significant differences among GR of plantlets derived from tetraspores and carpospores; v. higher GR for plantlets derived from both spores types occurred at 25Cº and vi. there was a high variability in the morphology, as well as GR, in plantlets derived from tetraspores, showing independent gene segregation. This high variability will provide the genetic basis for strain selection in order to pick up the best strains for higher productivity. We believe that these results are a contribution towards the establishment of a biotechnological basis for the mariculture of this potentially important species on the Brazilian coasts. A follow up of this project is to develop pilot assays in the sea.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-graduação em Biologia de Fungos, Algas e Plantas, Florianópolis, 2013
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/107227
Data: 2013


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
319462.pdf 1.685Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar