Estudo do efeito anti-inflamatório da Rosmarinus officinalis L. utilizando o modelo da pleurisia induzida pela carragenina, em camundongos

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Estudo do efeito anti-inflamatório da Rosmarinus officinalis L. utilizando o modelo da pleurisia induzida pela carragenina, em camundongos

Mostrar registro completo

Título: Estudo do efeito anti-inflamatório da Rosmarinus officinalis L. utilizando o modelo da pleurisia induzida pela carragenina, em camundongos
Autor: Rosa, Julia Salvan da
Resumo: Introdução: Rosmarinus officinalis L. (Laminaceae), conhecida como alecrim, é uma planta nativa da região mediterrânea e atualmente é cultivada em várias partes do mundo, incluindo o Brasil. Esta planta é empregada na medicina popular para o tratamento de doenças inflamatórias como a asma brônquica. Além disso, estudos têm demonstrado que esta planta possui atividades antimicrobiana, antioxidante, anti-inflamatória, hipoglicemiante, hepatoprotetora, antiplaquetária, antinoceptiva e antiviral. Objetivos: Avaliar o efeito anti-inflamatório do extrato bruto sem óleo (EBSO), frações e compostos isolados de R. officinalis L., administrada por via intraperitoneal (i.p.), no modelo da pleurisia induzida pela carragenina em camundongos. Metodologia: As partes aéreas frescas de R. officinalis L. foram submetidos às técnicas de extração por arraste de vapor para retirada dos óleos essenciais e de maceração em etanol 96%, para obtenção do extrato bruto sem óleo (EBSO). Este extrato foi particionado com hexano, acetato de etila e etanol para obter as frações hexano (HEX), acetato de etila (AcOEt) e etanólica (EtOH) ambas sem óleos essenciais. Os compostos isolados, Carnosol (CAR) e Ácido rosmarínico (RA), foram isolados da fração AcOEt e EBSO, respectivamente. No protocolo para identificar e elucidar a estrutura dos compostos isolados desta planta foram utilizadas análises de eletroforese capilar, características físicas, infravermelho, ressonância magnética nuclear (RMN de 1H e 13C). Neste protocolo experimental foram utilizados camundongos albinos Swiss. A pleurisia foi induzida segundo metodologia descrita por SALEH et al., 1996 e, foram avaliados os seguintes parâmetros inflamatórios no lavado da cavidade pleural: leucócitos, exsudação, atividades das enzimas mieloperoxidase (MPO) e adenosina-desaminase (ADA), e as concentrações de nitrito/nitrato (NOx), interleucina-17A (IL-17A) e interleucina-10 (IL-10), além do RNAm para IL-17A e IL-10. Neste estudo, diferentes grupos de animais foram tratados com EBSO (10 - 100 mg/kg), HEX (10 - 50 mg/kg), EtOH (10 - 50 mg/kg), AcOEt (10 - 50 mg/kg), CAR (1 - 10 mg/kg) ou RA (2,5 - 10 mg/kg) administrados (i.p.) 0,5 h antes da carragenina (1%) administrada por via intrapleural (i.pl.). Os parâmetros inflamatórios foram avaliados 4 h após. Para avaliar a exsudação, os animais foram tratados previamente com solução Azul de Evans (25 mg/kg, i.v.). Diferenças estatísticas entre os grupos foram determinadas pela análise dos testes de variância (ANOVA), e complementadas pelo teste Dunett e/ou teste t de Student. Valores de p < 0,05 foram considerados significativos. Resultados: EBSO (50 - 100 mg/kg), HEX (25 - 50 mg/kg), EtOH (50 mg/kg), AcOEt (25 - 50 mg/kg), CAR (2,5 - 10 mg/kg) e RA (5 - 10 mg/kg) inibiram: leucócitos, neutrófilos, mononucleares e exsudação (p < 0,05). Da mesma forma, EBSO (50 mg/kg), HEX (25 mg/kg), EtOH (50 mg/kg), AcOEt (25 mg/kg), CAR (2,5 mg/kg) e RA (5 mg/kg) inibiram as atividades das enzimas MPO e ADA, as concentrações de NOx, as concentrações/RNAm para IL-17A, além de aumentar as concentrações/RNAm para IL-10 (p < 0,05). Conclusões: Os resultados demonstraram que a Rosmarinus officinalis L. possui importante atividade anti-inflamatória isto devido principalmente à redução do influxo de leucócitos e da exsudação. Este efeito parece ser em parte mediado pela inibição da liberação e/ou produção de mediadores pró-inflamatórios (NOx, IL-17A) e aumento da liberação e/ou produção de mediadores anti-inflamatórios (IL-10), incluindo a modulação da expressão do RNAm. Ainda, o carnosol e o ácido rosmarínido, parecem ser, em parte, responsáveis pelo efeito anti-inflamatório apresentado pela Rosmarinus officinalis L.<br>Abstract : Introduction: Rosmarinus officinalis L. (Laminaceae), known as rosemary, is a native plant from Mediterranean region, which is currently cultivated in many parts of the world, including Brazil. This plant is widely used in folk medicine to treat inflammatory diseases, such as bronchial asthma. Furthermore, studies have demonstrated that this plant has antimicrobial, antioxidant, anti-inflammatory, hypoglycemic, hepatoprotective, antiplatelet, antinociceptive and antiviral activities. Objectives: To evaluate the anti-inflammatory effect of the crude extract oil free (EBSO), fractions and isolated compounds from R. officinalis L., administered intraperitoneally (i.p.) in the carrageenan-induced murine model of pleurisy. Methodology: The fresh R. officinalis L. aerial parts were underwent extraction through the steam technique to remove the essential oils and maceration with ethanol 96%, to obtain the crude extract oil free (EBSO). This extract was partitioned with hexane, ethanol and ethyl acetate solutions to obtain the hexane (HEX), ethyl acetate (AcOEt) and ethanol (EtOH) fractions, both with essential oils free. The isolated compounds, carnosol (CAR) and rosmarinic acid (RA) were isolated from the AcOEt fraction and EBSO respectively. Analysis of capillary electrophoresis, physical characteristics, infrared, nuclear magnetic resonance (1H and 13C NMR) were used to identify and elucidate the structure of the isolated compounds present in the R. officinalis L. Swiss mice were used throughout the experiments. Pleurisy was induced according to the methodology described by SALEH et al., 1996 and, the following inflammatory parameters were evaluated in the fluid leakage of the pleural cavity: leukocytes, exudation, myeloperoxidase (MPO) and adenosine deaminase (ADA) activities, and the concentrations of nitrite/nitrate (NOx), interleukin-17A (IL-17A), and interleukin-10 (IL-10), and mRNA for IL-17A and for IL-10. In this study, different groups of animals were pretreated with EBSO (10 - 100 mg/kg), HEX (10 - 50 mg/kg), EtOH (10 - 50 mg/kg), AcOEt (10 - 50 mg/kg), CAR (1 - 10 mg/kg) or RA (2.5 - 10 mg/kg) administered (i.p.) 0.5 h before carrageenan (1%) which was administered by intrapleural route (i.pl.). The inflammatory parameters were evaluated after 4 h. To evaluate the exudation, the animals were pretreated with Evans blue dye (25 mg/kg, i.v.). Statistical differences between groups were determined by analysis of variance test (ANOVA), and supplemented by test Dunett and/or Student's t test. p < 0.05 was considered significant. Results: EBSO (50 - 100 mg/kg), HEX (25 - 50 mg/kg), EtOH (50 mg/kg), AcOEt (25 - 50 mg/kg), CAR (2.5 - 10 mg/kg) and RA (5 - 10 mg/kg) inhibited leukocytes, neutrophils, mononuclears and exudation (p < 0.05). Also, EBSO (50 mg/kg), HEX (25 mg/kg), EtOH (50 mg/kg), AcOEt (25 mg/kg), CAR (2.5 mg/kg) and RA (5 mg/kg) inhibited the MPO and ADA activities, concentrations of NOx, concentration/mRNA for IL-17A, and increased concentration/mRNA for IL-hj10 (p <0.05). Conclusions: The results demonstrated that the Rosmarinus officinalis L. has important anti-inflammatory activity mainly due to reduce the influx of leukocytes and exudation. This effect appears to be related to the reduction of release and/or production of pro-inflammatory mediators (NOx, IL17A) and increased release and/or production of anti-inflammatory mediators (IL-10), including modulation of mRNA expression. Also, the carnosol and rosmarínic acid appear to be partly responsible for the anti-inflammatory effect presented by Rosmarinus officinalis L.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Farmácia, Florianópolis, 2013.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/107141
Data: 2013


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
317861.pdf 1.344Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar