Estudo químico de espécies brasileiras e colombianas do gênero Passiflora

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Estudo químico de espécies brasileiras e colombianas do gênero Passiflora

Mostrar registro completo

Título: Estudo químico de espécies brasileiras e colombianas do gênero Passiflora
Autor: Costa, Geison Modesti
Resumo: O gênero Passiflora é o mais importante da família Passifloraceae e suas espécies são conhecidas popularmente no Brasil como 'maracujás'. As folhas de várias espécies de Passiflora são usadas sob a forma de chá, como calmante e suave indutor do sono. O fruto de algumas espécies, além do uso terapêutico popular, é amplamente utilizado pela indústria alimentícia para fabricações de sucos e derivados. Além das espécies de ocorrência no Brasil, a Colômbia também representa o centro de dispersão de muitas espécies de Passiflora, das quais algumas também apresentam elevada importância econômica, etnofarmacológica e terapêutica. Contudo, apesar do grande número de espécies de Passiflora na América Latina, muitas ainda carecem de estudos a respeito de seus constituintes químicos. O presente trabalho teve como objetivo principal investigar a composição química de extratos aquosos das folhas de algumas espécies de Passiflora de ocorrência no Brasil (P. alata) e outras de ocorrência predominante na Colômbia (P. quadrangularis, P. bogotensis, P. tripartita var. mollissima). Foram realizadas análises qualitativas por técnicas cromatográficas (Cromatografia Camada Delgada, Cromatografia Líquida de Alta Eficiência, Cromatografia Líquida de Ultra Eficiência) e eletroforéticas (Eletroforese Capilar) dos perfis de flavonoides, saponinas, alcaloides e aminoácidos nos extratos aquosos das espécies de Passiflora supracitadas. Foi observada a presença de flavonoides e aminoácidos nos extratos das quatro espécies analisadas, com destaque para a grande diversidade de flavonoides glicosilados visualizados para P. tripartita var. mollissima. Saponinas foram observadas somente nos extratos aquosos das espécies P. alata e P. quadrangularis enquanto que a presença de alcaloides do tipo harmano não foi detectada nos extratos aquosos de nenhum das quatro espécies em concentrações superiores a 0,0187 ppm. Também foi utilizada a técnica de Cromatografia Contracorrente de Alta Velocidade em modo de eluição em gradiente para o isolamento de flavonoides glicosilados a partir dos extratos aquosos das folhas de P. quadrangularis e P. bogotensis. Da primeira espécie, foram isolados quatro flavonoides C-glicosídeos, identificados por técnicas espectroscópicas e espectrofotométricas como 2?-O-xilosil-vitexina, 2?-O-glicosil-vitexina, 2?-O-xilosil-orientina e 2?-O-glicosil-orientina. Da segunda espécie, foram isoladas e elucidadas seis flavonoides C-glicosídeos, dois deles ainda não descritos na literatura: 6-C-a-L-ramnopiranosil-(1?2)-(6?-acetil)-ß-D-glicopiranosil-apigenina e 6-C-a-L-ramnopiranosil-(1?2)-(6?-acetil)-ß-D-glicopiranosil-luteolina, além de isovitexina, isoorientina, 2?-O-ramnosil-isovitexina e 2?-O-ramnosil-isoorientina. Por técnicas cromatográficas diversas, foram isoladas três saponinas do extrato aquoso das folhas de P. quadrangularis, para as quais suas estruturas foram elucidadas por técnicas espectroscópicas como 3-O-ß-D-glicopiranosil-9,19-ciclolanost-24Z-en-1a,3ß,21,26-tetraol e 3-O-ß-D-glicopiranosil-9,19-ciclolanost-24Z-en-1ß,3ß,21,26-tetraol, saponinas ainda não descritas na literatura, além do 3-O-ß-D-glicopiranosil-(1?2)-ß-D-glicopiranosídeo do ácido oleanólico. Adicionalmente, uma análise comparativa entre as espécies P. alata e P. quadrangularis, as quais apresentam grande similaridade morfológica, indicou que os flavonoides C-glicosídeos majoritários dos extratos aquosos das folhas de cada espécie (2?-O-ramnosil-vitexina para P. alata e 2?-O-xilosil-vitexina para P. quadrangularis) podem ser utilizados como marcadores químicos na diferenciação dessas duas espécies. <br>
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Farmácia, Florianópolis, 2013.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/106881
Data: 2013


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
319247.pdf 30.55Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar