Jornadas impressas: o Estado e Florianópolis - 1985 a 2009

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Jornadas impressas: o Estado e Florianópolis - 1985 a 2009

Mostrar registro completo

Título: Jornadas impressas: o Estado e Florianópolis - 1985 a 2009
Autor: Budde, Leani
Resumo: A falência de um tradicional jornal impresso de Florianópolis/SC é o fio condutor do presente trabalho, para mostrar, a partir dele, as transformações pelas quais passou a cidade nos últimos anos do século XX. Partiu-se da hipótese de que além das mudanças ocorridas no jornalismo em função das novas tecnologias, que ameaçam a sobrevivência dos impressos, o fim do jornal O ESTADO simbolizaria também o encerramento de uma etapa e de um modo de viver da cidade. Em perspectiva interdisciplinar, lança-se mão de aspectos do jornalismo, da sociologia urbana, da política e da história, e de conceitos de modernidade e de memória, para analisar as interfaces entre o jornal e a cidade que o sediou, dominada a partir dos anos 1980 pela lógica do mercado e pelo modelo monopolista de acumulação do capital. Tal lógica se acentua com a implantação do conglomerado RBS - Rede Brasil Sul de Comunicações, que se tornaria um dos fatores determinantes para o fim de O ESTADO. Por meio das manchetes do jornal é que as alterações no próprio e na cidade vão sendo descritas, ao mesmo tempo em que alguns daqueles que atuaram no periódico recontam esta trajetória. A partir da extinção do jornal estabelece-se a busca pela supremacia da memória sobre sua existência, com o reencontro de ex-colaboradores na rede de relacionamentos virtual facebook, em jornalistas falam de si e dos vestígios de uma cidade que já não existe. Salientam a importância dessas histórias, tal como o próprio jornal já demarcava sobre seu próprio lugar, em seu discurso, especialmente em seus aniversários, comemorados por 92 anos <br>The bankruptcy of a traditional print newspaper in Florianópolis/SC is the guiding theme of this work, to show from it, the transformations which the city had spent the last years of the twentieth century. The assumption is that besides the changes in journalism due to new technologies which threaten the survival of print, the end of the newspaper O ESTADO also signaled the end of a stage and a way of living in the city. In interdisciplinary perspective, we use aspects of journalism, urban sociology, politics, history as and concepts of modernity and memory to analyze the interfaces between the newspaper and the city that hosted, dominated from the 1980s through the logic market and the monopolistic model of capital accumulation. Such logic is accentuated with the implementation of the conglomerate RBS - South Brazil Network Communications, which became one of the determining factors for the end of O ESTADO. Through the headlines of the newspaper is that changes in the city itself and will be described at the same time that some of those who acted in this journal retell trajectory. From the extinction of the newspaper settles the quest for supremacy memory of its existence, with the reunion of former employees in virtual social network facebook, where journalists talk about themselves and the remains of a city that no longer exists. They stress the importance of these stories, like the newspaper itself already demarcated on his own place in his speech, especially on their birthdays, celebrated for 92 years.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, Florianópolis, 2013.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/106850
Data: 2013


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
318075.pdf 2.689Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar