Análise geográfica de áreas de risco na bacia hidrográfica no Igarapé do Mindu - Manaus (AM)

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Análise geográfica de áreas de risco na bacia hidrográfica no Igarapé do Mindu - Manaus (AM)

Mostrar registro completo

Título: Análise geográfica de áreas de risco na bacia hidrográfica no Igarapé do Mindu - Manaus (AM)
Autor: Cassiano, Karla Regina Mendes
Resumo: Um dos principais reflexos da falta de planejamento ambiental (principalmente nas cidades) é a existência de áreas de risco, que fazem parte do cotidiano de milhares de pessoas em todo planeta. No Brasil, consiste num problema recorrente de vários centros urbanos como, por exemplo, na cidade de Manaus. No presente trabalho se delimitou como unidade espacial de análise a microbacia hidrográfica do igarapé do Mindu, pertencente à vasta rede hidrográfica do sítio urbano de Manaus. O objetivo principal desta dissertação é identificar as dinâmicas espaciais de áreas de risco na referente bacia hidrográfica, considerando a relação natureza-sociedade. Também foi realizado o diagnóstico da vulnerabilidade ambiental na área de estudo, identificando as áreas de riscos de deslizamentos e inundações. Para tanto se laçou mão dos dados disponíveis no Inventário Preliminar de Áreas de Risco de Manaus, bem como dos relativos à infraestrutura urbana, saneamento, educação e renda referentes aos Setores Censitários (IBGE, 2000) correspondentes à bacia do Mindu. O alto curso da bacia apresentou maior vulnerabilidade, o médio curso apresentou vulnerabilidade moderada e o baixo curso foi classificado com baixa vulnerabilidade. Esses graus de vulnerabilidade foram representados no mapa de risco elaborado a partir dos procedimentos metodológicos de IPT (2004). Por fim, foram relacionados os episódios chuvosos com os desastres ocorridos no período de 2005 a 2012, dos quais três foram destacados: uma inundação brusca (2007) e duas inundações graduais (2009 e 2012). <br>Abstract : One of the main consequences of the lack of environmental planning (specifically in relation to cities) is the existence of ´risk areas´, which are part of everyday life, for thousands of people around the world. In Brazil, this is a problem for several urban centers, for instance, in the city of Manaus. In this present study, the river basin of Mindu, belonging to the vast drainage system of Manaus, was used as the outer boundary of the spatial unit of analysis. The main objective is to identify the spatial dynamics of ´risk areas´ in respect to the basin, with consideration to the nature-society relationship. The diagnosis of environmental vulnerability in the study area was evaluated, identifying the ´risk areas´. The available data was researched in the Preliminary Inventory of Risk Areas of Manaus, as well as those relating to urban infrastructure, sanitation, education and income-related factors to Census Sectors (IBGE, 2000) of the basin. The upper component of the basin showed the greatest vulnerability, the middle showed moderate and the lower was rated as a low degree of vulnerability. These degrees of vulnerability were presented on the risk map drawn from the methodological procedures of the Institute of Technological Research (2004). Ultimately, it was found that the results were associated with rainy disasters which occurred during the period of 2005 to 2012. Three happenings were highlighted: a sudden flood (2007) and two gradual floods (2009 and 2012).
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Florianópolis, 2013.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/106841
Data: 2013


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
319871.pdf 2.130Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar