Experiências discriminatórias e suas relações com consumo de álcool em estudantes universitários do sul do Brasil

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Experiências discriminatórias e suas relações com consumo de álcool em estudantes universitários do sul do Brasil

Mostrar registro completo

Título: Experiências discriminatórias e suas relações com consumo de álcool em estudantes universitários do sul do Brasil
Autor: Coelho, Isabela Zeni
Resumo: Investigou-se a associação entre experiências de discriminação, suas motivações e consumo de álcool em amostra representativa (n = 1.264) de estudantes universitários no Sul do Brasil. Estas associações foram ajustadas para fatores sociodemográficos em modelos de regressão logística ordinal, sendo também explorada a modificação do efeito da discriminação e suas motivações por transtornos mentais comuns, fase do curso e idade. A taxa de resposta foi de 81,0%, 65,8% dos estudantes relatou já ter sido discriminado e quase 80,0% afirmou consumir álcool. Pouco mais da metade dos estudantes relatou discriminação por dois ou mais motivos. Para o conjunto da amostra, não foi observada associação entre discriminação e suas motivações, com padrão de consumo de álcool. Entretanto, o odds de consumir álcool ou apresentar problemas relacionados ao uso desta substância foi 88-133% maior entre formandos que relataram discriminação e suas múltiplas motivações, quando comparados com calouros não discriminados. Estes resultados sugerem que os efeitos da discriminação sobre o padrão de consumo de álcool se manifestam em período crítico da trajetória na universidade, aqui representado pela conclusão do curso de graduação. <br>Abstract : This study aimed to investigate the association between experiences of discrimination, their reasons and alcohol consumption in a representative sample (n = 1,264) of undergraduate students from Florianópolis, Southern Brazil. These associations were adjusted for socio-demographic factors in ordinal logistic regression models, through which effect modification by common mental disorders, course stage and age was also explored. The response rate was 81.0%, 65.8% of the students reported that they had been discriminated against and almost 80.0% reported consuming alcohol. Just over half of the students reported discrimination for two or more reasons. For the entire sample, there was no association between discrimination, their reasons, and the pattern of alcohol consumption. However, the odds of consuming alcohol or showing alcohol-related problems was 88-133% greater among those who reported discrimination and multiple reasons for being discriminated against, compared with freshmen who were not discriminated against. These results suggest that the effects of discrimination on the pattern of alcohol consumption manifest themselves at a critical period of the university life, represented here by the completion of undergraduate studies.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, 2013.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/106827
Data: 2013


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
320683.pdf 3.438Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar