No limiar da memória: estudo antropológico sobre mulheres e violências na metrópole contemporânea

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

No limiar da memória: estudo antropológico sobre mulheres e violências na metrópole contemporânea

Mostrar registro completo

Título: No limiar da memória: estudo antropológico sobre mulheres e violências na metrópole contemporânea
Autor: Oliveira, Micheline Ramos de
Resumo: O tema da reverberação das formações discursivas na experiência de campo do antropólogo e seus efeitos na produção de uma escrita etnográfica sobre o fenômeno das violências na sociedade brasileira contemporânea são problematizados, nessa tese, sob a ótica de uma etnografia da duração. Trata-se de um estudo antropológico sobre narrativas biográficas e trajetórias sociais de violências de mulheres de camadas populares, ou advindas delas, sob o ponto de vista da própria trajetória acadêmica da antropóloga pesquisando mulheres e violências no mundo urbano contemporâneo. Aqui, uma hermenêutica do outro é acionada, por meio da escrita etnográfica, objetivando a equação dos excedentes de uma memória coletiva da qual somos também tributários, no sentido de reparação dos ultrajes do tempo em relação ao fenômeno das violências para que esse não seja esquecido quando tratamos da fundação, da reprodução, da manutenção e da duração de nossa sociedade.The subject of reverberation of speech formations in anthropologist field experience and its effects in ethnographical writing production about violences phenomenon in contemporary brazilian society are problematized in this thesis, by the optical of a ethnography of duration. It consists in an anthropological study about biographic narratives and social violence trajectories of women from popular layer, or who came from that, by the point of view of the anthropologist own academic trajectory researching women and violences in contemporary urban world. The hermeneutic of other is set in motion through the ethnographical writing with purpose of obtaining an equation of excesses of a collective memory, of which we are also tributaries, in sense of repairing the time outrages related with violences phenomenon, with intention of not forgetting it when we treat about foundation, reproduction, maintenance and duration of our society.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Florianópolis, 2009
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/106652
Data: 2013-12-05


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
275610.pdf 29.11Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar