Avaliação da percepção de saúde de moradores de Capivari de Baixo frente à exposição ao carvão: possível contaminação por manganês

DSpace Repository

A- A A+

Avaliação da percepção de saúde de moradores de Capivari de Baixo frente à exposição ao carvão: possível contaminação por manganês

Show full item record

Title: Avaliação da percepção de saúde de moradores de Capivari de Baixo frente à exposição ao carvão: possível contaminação por manganês
Author: Paludo, Rosali Regina
Abstract: A Bacia Carbonífera de Santa Catarina sofreu impacto ambiental devido à extração e manuseio de carvão, sendo reconhecida pelo governo federal como área crítica nacional para controle da poluição. Este estudo foi realizado em Capivari de Baixo, município exposto ao carvão por abrigar a termoelétrica Jorge Lacerda, responsável pelo consumo de 90% de todo o carvão produzido no Estado. A queima deste combustível libera material particulado (MP) e inúmeras substâncias que podem comprometer o meio ambiente e causar efeitos tóxicos à saúde humana. O manganês (Mn) é uma delas, que apesar de categorizado como oligoelemento, em concentrações elevadas pode provocar toxicidade. O objetivo deste estudo foi avaliar a percepção e aspectos de saúde de moradores de Capivari de Baixo frente à exposição ambiental ao carvão e possível contato com MP e Mn visando fornecer subsídios aos indicadores de morbidade obtidos com estudo ecológico. Para formação do grupo exposto foram recrutados voluntários (ambos os sexos), moradores de Capivari de Baixo há no mínimo 10 anos, sendo excluídos fumantes e gestantes. No grupo não-exposto foram respeitados os mesmo critérios e o local escolhido foi Armação (Florianópolis). Os participantes responderam a questionário e foram submetidos à avaliação física (parâmetros antropométricos e cardiovasculares). Amostras de sangue e urina foram coletadas para avaliação bioquímica, hematológica, parcial de urina e determinação de Mn urinário. Os resultados foram organizados em banco de dados no Programa Excel e a análise estatística realizada nos programas SigmaStat 3.5 e GraphPad Prisma 3.0. A população de estudo foi constituída por 42 pessoas (grupo exposto) e 49 (grupo não exposto), apresentando-se homogênea em gênero, faixa etária e na maioria das características sócio-demográficas. Não foi constatada exposição ao Mn pelo consumo de água, atividade ocupacional e uso de medicamentos em ambos os grupos. Os níveis urinários deste elemento para todos os moradores de Capivari de Baixo avaliados estavam dentro dos valores de referência para exposições ocupacionais. A maioria dos indivíduos (expostos e não expostos) considerou-se saudável, sem diferença entre os grupos em relação à presença de doenças crônicas e às morbidades nos aparelhos e/ou sistemas avaliados. No entanto, a população exposta teve mais indivíduos consumindo medicamentos diariamente, além de discreta dislipidemia e elevação de índice de massa corpórea. Não foram detectadas alterações hepáticas, renais, hematológicas e urinárias nos dois grupos. O estudo transversal constatou que os residentes de Capivari de Baixo, participantes da pesquisa, apresentaram perfil relativamente saudável. Todavia, ressalta-se a possibilidade de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e outras síndromes, devido os achados de distribuição anormal da gordura corpórea e dislipidemia, aliado aos valores diferenciados de frequência cardíaca e glicose em relação ao grupo não exposto. Além disso, apesar destes indivíduos residirem em local onde há manuseio de carvão, não foram detectadas alterações nas suas condições de saúde que pudessem estar relacionadas diretamente à exposição ao MP ou ao Mn. Maior sensibilidade do método analítico utilizado poderia determinar os valores de referência do Mn urinário desta população. Os resultados do estudo transversal e ecológico não apresentaram concordância direta, sendo necessárias avaliações adicionais para elucidar este impasseThe Santa Catarina Coal Basin has suffered because of the environmental impact of coal mining and handling, and is recognizes by the federal government as a critical national pollution control. This study was conducted in Capivari de Baixo, municipality exposed to the coal for housing the thermoelectric Jorce Lacerda, responsible for consuming 90% of all coal produced in the state. The burning of this fuel releases particulate matter (MP) and several substances that may compromise the environmental and cause toxic effects to human health. Manganese (Mn) is one which, although classified as a trace element in high concentration can cause toxicity. The aim of this study was to evaluate the perception and health aspects of residents of Capivai de Baixo by environmental exposure to coal and possible contact with MP and Mn to provide data on indicators of morbidity obtained with ecological study. To form the exposed group were recruited volunteers (both sexes), residents of Capivari de Baixo for at least 10 years, smokers and pregnant women were excluded. In the unexposed group were met the same criteria and the site was Armação (Florianópolis). The participants answered a questionnaire and underwent a physical assessment (cardiovascular and anthropometric parameters). Blood and urine were collected for biochemical, hematological, urinalysis and urinary Mn determination. The results were organized into a database program in Excel and statistical analysis performed with SigmaStat 3.5 and GraphPad Prism 3.0. The study population consisted of 42 persons (exposed group) and 49 (unexposed group), appearing homogeneous in gender, age and most of the socio-demographic characteristics. There was no exposure to Mn for water consumption, occupational activity and use of medications in both groups. The urinary levels of Mn for all residents of Capivari de Baixo were within the reference values for occupational exposures. The majority of subjects (exposed and unexposed) were considered healthy, with no difference between groups regarding the presence of chronic diseases and morbidity in the devices and / or systems evaluated. However, the exposed population had more individuals consuming medications daily, and mild dyslipidemia and elevated body mass index. No changes were detected hepatic, renal, hematological and urinary tract in both groups. The cross-sectional study found that residents of Capivari de Baixo, had relatively healthy profile. However, we emphasize the possibility of developing cardiovascular diseases and other syndromes, because the findings of abnormal distribution of body fat and dyslipidemia, together with the different values of heart rate and glucose compared to the unexposed group. Moreover, despite these individuals reside in a place where there are coal handling, no change in their health conditions that could be directly related to exposure to MP or Mn. Increased sensitivity of the analytical method used could determine the reference values of urinary Mn in this population. Study results showed no cross-sectional and ecological direct agreement. Additional assessments are needed to elucidate this impasse.
Description: Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Farmacologia
URI: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/103365
Date: 2012


Files in this item

Files Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar