Crenças de alunos sobre produção textual em língua inglesa na EAD

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Crenças de alunos sobre produção textual em língua inglesa na EAD

Mostrar registro completo

Título: Crenças de alunos sobre produção textual em língua inglesa na EAD
Autor: Bueno Junior, Sebastião Sales
Resumo: Este estudo objetivou identificar crenças sobre produção textual escrita em Língua Inglesa (PTELI) dos alunos do curso de Letras Inglês (EaD) da Universidade Federal de Santa Catarina. Baseou-se em teóricos da Linguística Aplicada (LA) que sugerem a pesquisa em LA como "indisciplinar", mestiça, reflexiva; e como ciência de cunho interpretativista; que entende os sujeitos desta pesquisa como sujeitos reais, situados; inseridos em esferas de atividades humanas mediadas pelas interações intersubjetivas possibilitadas pelo uso da linguagem (MOITA LOPES, 2006; RAJAGOPALAN, 2003; CERUTTI-RIZZATTI, 2011). Nosso cabedal teórico, acerca da EaD, foi guiado por estudos de Moore e Kearsley (2007), Rivotella (2010), Belloni (2010), Belloni e Bevort (2009), Catapan (2009), Soboll (2010), Formiga (2009) e outros. No tocante à atividade de escrita e à concepção de produção textual, nos guiamos por Dehaene (2011) e por Marcuschi (2001); e também por Bakhtin (2006). Quanto às crenças, nossa pesquisa se guiou por estudos de Barcelos (2001, 2003, 2004, 2006), Blatyta (2009) e Silva (2005, 2006, 2007). Nosso estudo preocupou-se em abordar a cultura de escrita em LI dos alunos em questão. Em seguida, após acessarmos as crenças dos alunos, elencamos essas crenças em diferentes quadros os quais se configuram como inventários de crença sobre produção textual escrita em LI no curso de Letras Inglês da UFSC. Este estudo norteou-se por uma metodologia de pesquisa guiada por um estudo de caso de tipo etnográfico. Para identificarmos as crenças aqui apresentadas, utilizamos um questionário aberto, um questionário fechado e 20 narrativas; todos respondidos on-line no AVEA da disciplina; e cinco entrevistas semi-estruturadas gravadas em vídeo. As crenças às quais tivemos acesso revelam que os sujeitos da pesquisa acreditam que produção textual escrita em LI seja uma atividade que serve à transmissão de uma mensagem baseada no correto uso da gramática, atribuindo à PTELI as seguintes definições: produto resultado de aprendizado, veículo de comunicação e expressão, atividade de juntar palavras, atividade possível de ser realizada somente por sujeitos nativos, atividade semelhante a textos clássicos. Ademais, nossa investigação depreendeu dos dados gerados a presença de um profícuo ato de PTELI em situações não controladas - que visam a avaliação acadêmica - a saber, aquele realizado no fóruns e chats do AVEA da disciplina; e aquele ato realizado e outras situações materializadas por práticas de PTELI em redes sociais. Os dados de nossa pesquisa se configuram em importantes informações para que se questione a eficiência das propostas de atividades de produção textual em LI na EaD. Nossos dados podem servir como material a partir do qual sejam instaurados estudos que se preocupem, além da interpretação, também com maneiras de intervir no processo de ensino-aprendizagem de produção textual escrita em LI na EaD. Podem tornar a atividade de produção textual escrita em LI em uma atividade autorrefletiva, por parte dos sujeitos em formação. Pode marcar um plano sobre o qual seja possível, aos sujeitos inseridos nesta atividade de produção de escritos(discursos), desvelar os diferentes embates ideológicos presentes em todas as atividades afetas ao uso da linguagem nas diferentes esferas sociais.This study aimed to identify beliefs about text production in English (TPE) within the Distance Education (DE) Letras English Program of Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). We guided our work through studies of the Applied Linguistics (AL) which suggest that "research" may be such an indisciplinable, crossbred, reflexive action; it may be an interpretativist science which understands the subjects like those who take important part in the human practice communities mediated by the intersubjective interactions. These authors guided our research: (MOITA LOPES, 2006; RAJAGOPALAN, 2003; CERUTTI-RIZZATTI, 2011); MOORE AND KEARSLEY (2007), RIVOTELLA (2010), BELLONI (2010), BELLONI E BEVORT (2009), CATAPAN (2009), SOBOLL (2010), FORMIGA (2009); AGUIAR (2009), SOUZA (2002), FIGUEIREDO (2001), HAVELOCK (1996), TFOUNI (1995), OLSON (1997), DENNY (1995), NUNAN (2000), ROJO (2003) E WARSCHAUER (2010); BARCELOS (2001, 2003, 2004, 2006), BLATYTA (2009) E SILVA (2005, 2006, 2007). This study focused upon the TPE culture of that community we were evolved with. This is a case study of ethnographic nature with an open-ended questionnaire, a closed questionnaire, twenty narratives (everything online answered in the Virtual Teaching-Learning Environment [VTLE] of the discipline); and five semi-structured interviews recorded in video. The beliefs we have depicted reveal that these students understand TPE as the activity of transmission of a specific message based upon the correct use of grammar features. Some other students believe TPE is the real suggestion that they are learning a second language. TPE is also believed to be a written instrument of expression and communication; or the very practice of gathering words together; or a practice only possible to native people. Finally, PTE is believed to be the practice that best assemble it to the literary and classic texts. Furthermore, the analysis of the data revealed that, in fact, there is a huge activity of TPE in the VTLE of the discipline like TPE via chats and scraps in the forums (these are activities that don't aim academic evaluation). There are also others TPE done in non academic places outside of the VTLE of the discipline, done in social networks like MSN, Skype, Facebook, etc. The data which have risen up from this study may be important information to investigate the real role of the process of teaching-learning text production in English in Distance Learning. These data can help researchers transcend data interpretation and try to intervene in the process of teaching-learning text production in English in Distance Learning. If so, the process of teaching-learning text production in English in Distance Learning can be a self reflexive activity, in fact, a place where people can uncover the real ideological controversy within every activity connected to the language usage.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Linguística
URI: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/103353
Data: 2011


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
311389.pdf 4.005Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar