Uso de contagens volumétricas na estimativa de matrizes de origem-destino de veículos leves em redes interurbanas

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Uso de contagens volumétricas na estimativa de matrizes de origem-destino de veículos leves em redes interurbanas

Mostrar registro completo

Título: Uso de contagens volumétricas na estimativa de matrizes de origem-destino de veículos leves em redes interurbanas
Autor: Loureiro, Katiani da Conceição
Resumo: Neste trabalho avalia-se um modelo econométrico para estimar uma matriz origem-destino de veículos leves em redes interurbanas, usando contagens volumétricas e alocação proporcional. A principal motivação para o desenvolvimento deste está na necessidade de se obter matrizes origem-destino de viagens de forma rápida e econômica. Sabe-se que o procedimento utilizado para estimar matrizes origem-destino de viagens depende dos recursos disponíveis e do propósito para o qual se deseja utilizá-las. Tradicionalmente, uma matriz origem-destino é estimada através de um processo que possui quatro etapas e que requer pesquisas de campo bastante detalhadas, geralmente com custos elevados (Ortúzar e Willumsen, 2001). Com a existência de aproximações teóricas para a construção de matrizes origem-destino a partir de informação facilmente disponível, como por exemplo, os volumes de tráfego em redes de transportes, utilizou-se um modelo econométrico com as variáveis do modelo gravitacional como a população e a distância, bem como algumas variáveis socioeconômicas como o produto interno bruto e uma variável dummy que identifica se o município é ou não um pólo turístico e/ou um pólo industrial, já que a área de estudo possui muitas indústrias. Acrescentou-se também ao modelo uma impedância associada ao tipo de rodovia, BR e/ou SC, que dá acesso aos municípios de destino. Para verificação do desempenho do modelo foram realizados testes experimentais, em uma rede interurbana, localizada em parte da região oeste do Estado de Santa Catarina, Sul do Brasil. Cabe ressaltar que, para a rede em questão, não existia uma matriz origem-destino a priori para que os resultados estimados pudessem ser comparados com os observados. Por isso, a análise foi feita sobre os fluxos estimados e comparados com os valores das contagens observadas em alguns links. Além disso, os melhores resultados obtidos pelo modelo proposto foram comparados com os fornecidos pelo software SATURN quando não se tem uma matriz a priori. Posteriormente, avaliou-se a utilização da matriz estimada pelo modelo proposto, como matriz a priori, para a modelagem usada no SATURN.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Florianópolis, 2010
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/93955
Data:


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar