Validação farmacológica de um novo modelo comportamental integrado de ansiedade/emocionalidade em ratos

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Validação farmacológica de um novo modelo comportamental integrado de ansiedade/emocionalidade em ratos

Mostrar registro completo

Título: Validação farmacológica de um novo modelo comportamental integrado de ansiedade/emocionalidade em ratos
Autor: Wehrmeister, Thaize Debatin
Resumo: Vários testes existem para medir comportamentos relacionados à ansiedade em roedores de laboratório. Entretanto, a interpretação dos parâmetros e o entendimento dos comportamentos observados nestes testes ainda não são satisfatórios. Para uma avaliação mais completa do perfil emocional dos animais é interessante utilizar diferentes testes e medidas comportamentais. Porém, o mesmo animal não pode ser testado ao mesmo tempo em diferentes testes comportamentais. Para tentar resolver esta questão, foi proposto o teste triplo, que integra três testes comportamentais, o campo aberto (CA), o labirinto em cruz elevado (LCE), e a caixa branca/preta (CBP). No presente trabalho foi verificado o efeito do tratamento agudo com os ansiolíticos benzodiazepínicos midazolam (MDZ 0,187, 0,375 e 0,75 mg/kg) e clordiazepóxido (CDZ 0,5, 5 e 10mg/kg), e com o ansiogênico pentilenotetrazol (PTZ 10 e 20 mg/kg) no teste triplo. Ainda foi avaliado o efeito da administração aguda de clordiazepóxido (CDZ 0,5, 5 e 10 mg/kg) no CA e na CBP individualmente e o efeito da administração repetida de CDZ (10 mg/kg) em três protocolos: teste/reteste, quatro dias de exposição repetida e vinte dias de exposição repetida ao teste triplo. Nossos resultados demonstraram que o teste triplo provê índices relacionados à ansiedade, pois responde aos tratamentos com MDZ, CDZ e PTZ. A ausência de one trial tolerance, neste paradigma, o torna sensível também ao tratamento crônico com CDZ. Estes dados apontam o teste triplo como uma ferramenta promissora na avaliação de drogas ansiolíticas administradas de forma aguda e crônica. O efeito ansiolítico do CDZ, demonstrado através do aumento na exploração das áreas aversivas do LCE pelos animais tratados, também em exposições repetidas, sugere a presença de uma nova situação de conflito motivacional no teste triplo, o que também apóia a hipótese de ocorrência de uma aprendizagem aversiva e/ou de uma mudança no estado emocional do animal no fenômeno de one trial tolerance. A ausência de efeito do MDZ e do CDZ no CA e na CBP, individualmente e no teste triplo, indicam que, nas nossas condições experimentais, os testes comportamentais (CA, LCE, CBP) avaliam diferentes características emocionais ou ainda, que o CA e a CBP não são consistentemente sensíveis aos BDZs em ratos.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia, Florianópolis, 2010
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/93898
Data:


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
277602.pdf 809.4Kb PDF Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar