Cultura da segurança do paciente na atenção primária à saúde

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Cultura da segurança do paciente na atenção primária à saúde

Mostrar registro completo

Título: Cultura da segurança do paciente na atenção primária à saúde
Autor: Paese, Fernanda
Resumo: Este estudo teve como objetivo avaliar a cultura da segurança do paciente entre os profissionais das equipes da Estratégia de Saúde da Família (ESF) e Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) de um Distrito Sanitário do município de Florianópolis a partir do Questionário de Atitudes de Segurança (SAQ). A pesquisa delineou-se como um estudo transversal prospectivo de natureza quantitativa. A coleta de dados foi realizada por meio da aplicação do questionário de atitudes à 52 agentes comunitários de saúde, 30 técnicos de enfermagem e 14 enfermeiros que compunham as equipes de ESF e PACS no mês de julho de 2010. Para a análise dos dados foi utilizada estatística descritiva com cálculo de média e estatística inferencial com a análise de variância ANOVA e a mínima diferença significativa LSD através do Software Microsoft Excel®. Os resultados revelam que as atitudes de segurança Condições de Trabalho, Cultura do Trabalho em Equipe, Comunicação e Gerência do Centro de Saúde foram as atitudes que se evidenciaram para a Cultura de Segurança do Paciente na Atenção Primária à Saúde. Na perspectiva dos sujeitos de pesquisa, a atitude de segurança considerada de maior importância foi a Segurança do Paciente (6,97), por outro lado, a variável com menor relevância para essas categorias foi a atitude Erro (3,74). Na avaliação subjetiva, obtiveram-se com maior frequência as recomendações de adequação do número de profissionais para o atendimento da demanda (31,4%), suprimento de materiais e insumos adequados (17,1%) e formação técnica permanente (42,8%). Conclui-se que não houve diferença entre as três categorias profissionais quanto à percepção das atitudes de segurança quando analisadas num contexto geral, por outro lado, quando as categorias profissionais são avaliadas duas a duas a partir dos testes analíticos se percebe que para as atitudes - Condições de Trabalho, Cultura do Trabalho em Equipe, Comunicação e Gerência do Centro de Saúde - são percebidas de maneira distinta pelos agentes comunitários de saúde. Logo, pode-se inferir que esse olhar distinto dos ACS se deve pela característica do seu trabalho, desenvolvido na comunidade, diferentemente dos enfermeiros e técnicos de enfermagem que compartilham materiais, espaços e ações mais intensamente. A partir disso, a cultura da segurança do paciente na atenção primária passa a ter seu foco voltado não somente para a instituição, mas também para a comunidade.This study aimed to evaluate the patient safety culture among the professionals of the Family Health Strategy (FHS) and Community Health Agents Program (CHAP) to a Health District of the Florianopolis city from Security Attitudes Questionnaire (SAQ). The research was outlined as a prospective cross-sectional study. The collection of data was realized through applying the attitudes survey to 52 community health agents, 30 nursing technicians and 14 nurses who made up the teams of FHS and CHAP, it was realized in July 2010. For the analysis of data were used descriptive statistics with averages and inferential statistics with ANOVA and least significant difference (LSD) through Software Microsoft Excel®. The results show that the attitudes Working Conditions, Teamwork Climate, Communication and Perceptions of Management showed up for a Safety Patient Culture in Primary Health Care. Safety Patient (6,97) was considered the most important safety attitude for the subjects research. In the other side, the Erro (3,74) was considered the variable with less relevance. The subjects# recommendations to improve the safety culture were adequate number of professionals to attend the demand (31,4%), provide the materials and supplies adequate (17,1%), continuous technical training (42,8%). It is concluded that there was no difference among the professional categories for the safety attitudes when analyzed in a general context, on the other hand, when the categories are compared in pairs from the analyzed tests we can notethat the attitudes - Working Conditions, Teamwork Climate, Communication and Perceptions of Management - are perceived differently by community health agents. Therefore it can be inferred that distinct look of the ACS should be the characteristic of their work, developed in the community, unlike the nurses and nursing technicians who share materials, space and stocks more intensively. From this, the culture of patient safety in primary care is replaced by their focus on not only the institution but also for the community.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2010
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/93894
Data:


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
289121.pdf 2.106Mb PDF Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar