Aspectos genéticos e ambientais da atividade física habitual e da aptidão física relacionada à saúde: um estudo com crianças e adolescentes gêmeos

DSpace Repository

A- A A+

Aspectos genéticos e ambientais da atividade física habitual e da aptidão física relacionada à saúde: um estudo com crianças e adolescentes gêmeos

Show full item record

Title: Aspectos genéticos e ambientais da atividade física habitual e da aptidão física relacionada à saúde: um estudo com crianças e adolescentes gêmeos
Author: Silveira, Julio Cezar Fernandes da
Abstract: O presente estudo buscou estimar os efeitos genéticos e ambientais no nível de atividade física habitual e na aptidão física relacionada à saúde por meio do estudo de diferentes expressões fenotípicas em crianças e adolescentes gêmeos. A amostra foi do tipo intencional não probabilística, formada por 52 pares de gêmeos, sendo 25 do sexo masculino (MZ= 10; DZ= 15) e 28 do feminino (MZ= 14; DZ= 13) com idades de 7 a 17 anos. As variáveis estudadas foram: zigotia (dermatóglifos; questionário); antropometria (massa corporal; estatura) e composição corporal (DEXA); aptidão física relacionada à saúde: abdominal modificado; barra modificada; sentar e alcançar modificado e vai-e-vem de 20 metros (FITNESSGRAM); análise sangüínea (triglicerídeos; colesterol; glicose); atividade física (acelerometria). Inicialmente realizou-se o cálculo do coeficiente de correlação intraclasse (CCI) para os gêmeos MZ e para os DZ em cada fenótipo. Posteriormente foram calculados os efeitos genéticos (h2), do envolvimento comum (c2) e do envolvimento único (e2), por meio de equações específicas. Por fim, foi utilizada a correlação linear de Pearson para relacionar a atividade física com os componentes sangüíneos. Os resultados indicaram para os fenótipos da atividade física predominância dos efeitos genéticos (80%) na atividade física relacionada a escola e/ou trabalho # AFET, e na atividade física relacionada ao lazer # AFRL (78%) e uma equivalência destes efeitos e do envolvimento comum na atividade física total # AFT (h2= 44%;c2= 44%). Nos fenótipos da aptidão física verificou-se predominância moderada dos efeitos genéticos na força/ resistência abdominal (44,8%); na flexibilidade (48%); e na capacidade cardiorrespiratória (48%) sendo estes efeitos elevados na força/ resistência de tronco (72%). Nos fenótipos da composição corporal, houve predominância dos efeitos genéticos no IMC (48%); e do envolvimento comum na massa magra (88%) e no tecido adiposo (68%). Nos fenótipos sanguíneos houve predominância moderada dos efeitos genéticos no colesterol total e glicose (46%) e moderada/ elevada no colesterol LDL (58%). As correlações entre AFT e variáveis sanguíneas nos gêmeos MZ mostraram-se negativas para o CT; LDL; TGL e GLI e positiva para HDL, sendo estatisticamente significante para os primeiros três componentes. Nos gêmeos DZ as correlações não foram significantes, e se mostraram positivas para CT; LDL; GLI e TGL, sendo negativa para HDL. Os efeitos genéticos foram moderados ou elevados para os fenótipos da atividade física habitual; para os fenótipos sangüíneos, e, para os fenótipos da aptidão física relacionada à saúde, exceção a composição corporal onde houve predominância dos efeitos do envolvimento comum.
Description: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Florianópolis, 2010
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/93605
Date: 2012-10-25


Files in this item

Files Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account

Statistics

Compartilhar