A relação da práxis de comunidade orgânica nas organizações com a sua performance e com a qualidade de vida de seus trabalhadores: um estudo de caso numa empresa de Santa Catarina

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

A relação da práxis de comunidade orgânica nas organizações com a sua performance e com a qualidade de vida de seus trabalhadores: um estudo de caso numa empresa de Santa Catarina

Mostrar registro completo

Título: A relação da práxis de comunidade orgânica nas organizações com a sua performance e com a qualidade de vida de seus trabalhadores: um estudo de caso numa empresa de Santa Catarina
Autor: Casagrande, Jacir Leonir
Resumo: Este trabalho trata de uma pesquisa de abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso, com o objetivo de compreender a práxis de comunidade orgânica de uma empresa de Santa Catarina e a relação dessa práxis com sua performance e com a qualidade de vida de seus trabalhadores. Para tanto, foi desenvolvido um estudo de campo, com entrevistas semi-estruturadas e observação participante, numa empresa de produção de aparelhos de comunicação, durante os meses de junho e julho de 2001, com gerentes, supervisores e trabalhadores da linha de montagem. Os pressupostos e o referencial teórico que guiaram o estudo têm como base a complexidade humana e a importância do cotidiano do mundo do trabalho na construção da qualidade de vida, e têm orientação em concepções clássicas de comunidade, integradas a concepções de paradigmas denominados emergentes, como "holístico", "ecológico" e "sistêmico". A análise e a reflexão dos dados possibilitaram validar o pressuposto de que a práxis de comunidade orgânica nos processos de trabalho da organização melhora sua performance e a qualidade de vida de seus trabalhadores. Melhora a qualidade de vida dos trabalhadores em razão das próprias características da práxis que construíram em integração com os dirigentes da empresa e pelos produtos que geram na dinâmica desse processo. A performance da empresa melhora com a práxis de comunidade orgânica porque estimula a participação, o envolvimento, o comprometimento com o processo e com o produto, o senso de responsabilidade, a potencialidade, a criatividade, as metas de produção são atingidas, melhora o cuidado com o uso de materiais e instrumentos de trabalho, o que garante o processo e produto com melhor qualidade e projeta a empresa e seus produtos no mercado em boas condições de competitividade. A melhoria da performance da empresa é essencialmente interconexa com a melhoria da qualidade de vida dos envolvidos, pois esse mesmo processo produz nos envolvidos um ambiente de satisfação e realização com o processo e produto pelo sentido e significado do trabalho, pelo movimento dinâmico e constante de organicidade, construída nas interações técnico-afetivas, espontâneas ou provocadas pelas atividades do trabalho. É a própria práxis, que se constrói no cotidiano do ambiente de trabalho, a promotora da melhoria da qualidade de vida dos seus colaboradores, e é essa qualidade de vida no ambiente de trabalho que promove a performance da empresa.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção.
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/83244
Data: 2002


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar