Análise econômico-financeira das empresas de capital aberto listadas no setor saúde da B3 entre 2016 e 2020

DSpace Repository

A- A A+

Análise econômico-financeira das empresas de capital aberto listadas no setor saúde da B3 entre 2016 e 2020

Show simple item record

dc.contributor Universidade Federal de Santa Catarina pt_BR
dc.contributor.advisor Richartz, Fernando
dc.contributor.author Motta, Evelyn
dc.date.accessioned 2021-05-17T18:42:48Z
dc.date.available 2021-05-17T18:42:48Z
dc.date.issued 2021-05-03
dc.identifier.uri https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/223148
dc.description TCC (Graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Socioeconômico. Ciências Contábeis. pt_BR
dc.description.abstract Nos estudos da área contábil, existem diversas ferramentas que podem ser empregadas na análise econômico-financeira de empresas. Os indicadores são instrumentos de análise contábil úteis para a verificação de tendências, acompanhamento e estudo ao longo do tempo de empresas de variados setores, sendo capazes de agregar e simplificar informações, facilitando o entendimento e permitindo a comparabilidade. O setor Saúde é considerado um setor de atividades essenciais, sua importância e potencialidade são demonstradas pelo desenvolvimento de tecnologias e tratamentos na área de saúde, os quais puderam ser visualizadas com mais intensidade diante da pandemia de Covid-19, que se iniciou no fim de 2019. Nesse contexto, o presente estudo tem como objetivo analisar a situação econômico-financeira das empresas de capital aberto listadas no setor Saúde da B3, entre 2016 e 2020. Para tanto, utilizou-se abordagem quantitativa para a coleta e tratamento de dados, sendo o estudo, em relação ao procedimento, predominantemente, documental. O estudo é composto por 15 empresas da Saúde, enquadradas em quatro subsetores: Comércio e Distribuição; Equipamentos; Medicamentos e Outros Produtos; e Serviços Médico-hospitalares, Análises e Diagnósticos. Foram utilizados 21 indicadores nas análises, organizados nos grupos: liquidez, rentabilidade, estrutura de capital, atividade e outros, que é composto pelo indicador Margem do EBITDA (ME). Os principais resultados obtidos revelam que, em relação às efetivas variações ocorridas entre 2016 e 2020, no setor Saúde, houve variação favorável nos indicadores de Liquidez Corrente (+7,99%), Liquidez Imediata (+50,09%), Liquidez Seca (+15,46%), Margem Operacional (+5,54%), Margem Líquida (+0,27%), Rentabilidade do Patrimônio Líquido (+4,32%), Composição de Endividamento (-12,07%), Imobilização de Recursos Não Correntes (-6,57%) e Margem do EBITDA (+20,29%). Ademais, as análises demonstraram que, de forma geral, entre 2016 e 2020, o subsetor Comércio e Distribuição apresentou melhora nos indicadores de liquidez e ME; Equipamentos, evoluiu na rentabilidade, no ciclo financeiro e na ME; o subsetor Serviços Médico-hospitalares, Análises e Diagnósticos demonstrou piora nos indicadores de liquidez, rentabilidade e estrutura de capital; e o subsetor de Medicamentos e Outros Produtos evoluiu favoravelmente em quase todos os grupos de indicadores analisados, exceto Margem do EBITDA. pt_BR
dc.format.extent 120 pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Florianópolis, SC pt_BR
dc.rights Open Access
dc.subject Análise Econômico-Financeira pt_BR
dc.subject Saúde pt_BR
dc.subject Indicadores pt_BR
dc.title Análise econômico-financeira das empresas de capital aberto listadas no setor saúde da B3 entre 2016 e 2020 pt_BR
dc.type TCCgrad pt_BR


Files in this item

Files Size Format View
TCC - EVELYN MOTTA _ VERSÃO FINAL.pdf 1.988Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account

Statistics

Compartilhar