CARACTERIZAÇÃO DE UM BIODIGESTOR DE DEJETOS DE GADO LEITEIRO INSTALADO EM SÃO JOÃO DO SUL, SC

DSpace Repository

A- A A+

CARACTERIZAÇÃO DE UM BIODIGESTOR DE DEJETOS DE GADO LEITEIRO INSTALADO EM SÃO JOÃO DO SUL, SC

Show full item record

Title: CARACTERIZAÇÃO DE UM BIODIGESTOR DE DEJETOS DE GADO LEITEIRO INSTALADO EM SÃO JOÃO DO SUL, SC
Author: Nuernberg, Fábio
Abstract: A região sul do Brasil é uma das maiores produtoras de leite atualmente, atividade que contém uma grande diversificação quanto ao seu sistema produtivo. A problemática associada à criação de bovinos leiteiros é a alta produção de dejetos, que necessitam de cuidados especiais para não afetarem negativamente o meio ambiente. Uma das alternativas para o tratamento de dejetos é a biodigestão, que promove a redução da carga orgânica presente no substrato, produz biogás e fertilizante orgânico. O biogás consiste em uma mistura gasosa (CH4, CO2, NH3, H2S, outros) que pode ser utilizado de diversas formas dependendo da composição. O presente trabalho avaliou o desempenho de um biodigestor de dejetos de bovinos leiteiros de baixo custo de uma propriedade rural localizada em São João do Sul (SC). Para isso, foram caracterizados o substrato, o fertilizante orgânico e o biogás. No substrato e no fertilizante orgânico foram avaliados os teores de sólidos totais, voláteis e fixos para quantificar a redução do teor de sólidos voláteis, que representa a diminuição da carga orgânica presente no substrato. No substrato o teor de sólidos voláteis encontrado foi de 83,07±5,41%. Após o processo de biodigestão obteve-se uma concentração de 74,29±2,06% no fertilizante orgânico, totalizando uma redução de 10,27% da carga orgânica. Quanto ao biogás, avaliou-se a sua composição química, teor energético, vazão e perda de carga na tubulação e a influência da temperatura sobre a produção. O biogás produzido apresentou uma concentração média de CH4 de 72,9±8,6%, um PCI de 26,10 MJ/m³ e Índice de Wobbe de 25,72 MJ/m³, demonstrando que há potencial para substituição do GLP. As análises realizadas com o biogás demonstraram uma diferença significativa na produção durante a primavera (estação mais quente) quando comparada ao inverno (estação mais fria). Além desses fatores, estimou-se a quantidade de dejetos produzidos e a produção de CH4 diária dentro da propriedade. Segundo a estimativa, a quantidade de dejetos tratada atualmente é de apenas 11%, observando-se que seriam necessários mais oito biodigestores do mesmo modelo para tratar todos os dejetos produzidos. Já a produção de CH4 poderia ser nove vezes maior. Contudo, apesar da baixa eficiência do biodigestor no tratamento dos dejetos nas condições avaliadas, o mesmo produz um biogás com bom teor de metano e produz um fertilizante orgânico utilizável na propriedade.
Description: TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Araranguá. Engenharia de Energia.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/203261
Date: 2019-12-11


Files in this item

Files Size Format View Description
TCC_Engenharia_de_Energia_Fábio Nuernberg.pdf 1.644Mb PDF View/Open TCC Engenharia de Energia - Fábio Nuernberg

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account

Statistics

Compartilhar