Influência da dupla-tarefa no comportamento neuromecânico na doença de Parkinson: locomoção em escadas

DSpace Repository

A- A A+

Influência da dupla-tarefa no comportamento neuromecânico na doença de Parkinson: locomoção em escadas

Show full item record

Title: Influência da dupla-tarefa no comportamento neuromecânico na doença de Parkinson: locomoção em escadas
Author: Lunardi, Morgana
Abstract: A doença de Parkinson (DP) é um distúrbio neurológico que afeta aproximadamente 1% da população com mais de 65 anos. Os sintomas podem influenciar o desempenho de tarefas diárias e aumentar o risco de quedas. Devido à sobrecarga nos recursos corticais que podem resultar em déficits nas tarefas, a locomoção em escadas com uma segunda tarefa pode ser mais desafiadora. O objetivo foi investigar a influência da dupla-tarefa (DT) sobre o comportamento neuromecânico da locomoção em escadas em indivíduos com DP. Participaram do estudo 22 idosos, sendo 11 com DP (67,0±7,20anos; H&Y: 1,8±0,89) e 11 controles saudáveis (66,5±9,19anos). Foram realizadas avaliação cognitiva (mini mental), avaliação motora (escala da avaliação da DP), do nível da DP (escala de Hoehn & Yahr) e de congelamento da marcha (CGM) (novo questionário de CGM), avaliação do nível de atividade física (Baecke modificado para idosos), avaliação de quedas (escala ABC e FES), avaliação da tarefa de subir e descer degraus (variáveis espaço-temporais, força de reação do solo e ativação muscular) e avaliação da DT (repetição do número em ordem inversa). Para análise estatística, comparou-se as variáveis através da ANOVA two-way, considerando p<0,05. Houve diferença no peso corporal, escala abc e nível de atividade diária realizada. Subida: houve diferença entre os grupos para a variável distância em que o pé direito passou da borda do primeiro degrau durante a tarefa simples (ST), para o peso na fase de médio apoio (vale) do passo de transição na ST, para a ativação do tibial anterior (TA) na ST e DT. Descida: houve diferença entre os grupos para a variável tempo em todos os degraus na DT, assim como no tempo total, e no vale na DT, para a ativação do TA da perna esquerda em ambas condições, do gastrocnêmio lateral da perna esquerda em todas as condições e da perna direita na DT. Tarefa cognitiva: houve diferença entre os grupos na ST e DT e na subida e na descida dos degraus, assim como houve diferença entre a taxa obtida em cada condição. Pode-se concluir que a DT não influenciou as variáveis motoras, mas influenciou a tarefa cognitiva, devido à provável auto seleção da priorização da tarefa motora.Abstract : Parkinson's disease (PD) is a neurological disorder that affects approximately 1% of the population over 65 years of age. Symptoms can influence the performance of daily tasks and increase the risk of falls. Due to the overload in the cortical resources that can result in deficits in the tasks, the locomotion in stairs with a second task can be more challenging. The objective was to investigate the influence of the double task (DT) on the neuromechanical behavior of the locomotion in stairs in individuals with PD. The study consisted of 22 elderly patients, 11 with PD (67.0 ± 7.20 years, H & Y: 1.8 ± 0.89) and 11 healthy controls (66.5 ± 9.19 years). We performed a cognitive evaluation (mini mental), motor evaluation (DP assessment scale), PD level (Hoehn & Yahr scale) and freezing gait (CGM) (new CGM questionnaire) (Baecke modified for the elderly), evaluation of falls (ABC and FES scale), evaluation of the task of going up and down steps (spatio-temporal variables, soil reaction force and muscular activation) and DT evaluation (repetition of the number in reverse order). For statistical analysis, the variables were compared through two-way ANOVA, considering p <0.05. There was difference in body weight, abc scale and level of daily activity performed. Rise: there was difference between the groups for the distance variable in which the right foot went from the edge of the first step during the simple task (ST), to the weight in the middle support phase (valley) of the transition step in the ST, for the activation of the anterior tibialis (TA) in ST and DT. Descent: there was difference between the groups for the time variable in all steps in the DT, as well as in the total time, and in the valley in the DT, for the activation of the TA of the left leg in both conditions, of the lateral gastrocnemius of the left leg in all the conditions and the right leg in the DT. Cognitive task: There were differences between the groups in ST and TD and in the ascent and descent of the steps, as well as there was difference between the rate obtained in each condition. It can be concluded that the TD did not influence the motor variables, but influenced the cognitive task, due to the probable auto-selection of the motor task prioritization.
Description: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Florianópolis, 2018.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/194198
Date: 2018


Files in this item

Files Size Format View
PGEF0504-D.pdf 2.470Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account

Statistics

Compartilhar