Mudanças no mercado de trabalho japonês e alterações nas relações contratuais japonesas no final do sec. XX e início do XXI

DSpace Repository

A- A A+

Mudanças no mercado de trabalho japonês e alterações nas relações contratuais japonesas no final do sec. XX e início do XXI

Show simple item record

dc.contributor Universidade Federal de Santa Catarina pt_BR
dc.contributor.advisor Mattei, Lauro Francisco
dc.contributor.author Lewinger, José Fernando
dc.date.accessioned 2014-08-01T15:22:04Z
dc.date.available 2014-08-01T15:22:04Z
dc.date.issued 2007
dc.identifier.uri https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/122431
dc.description TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia. pt_BR
dc.description.abstract O processo de reestruturação capitalista resultante do esgotamento do modelo fordista observado a partir da década de 1970, aliado à redução do papel do Estado na regulação dos mercados e proteção dos direitos dos trabalhadores e em meio à intensificação do processo de globalização econômica, tiveram impactos profundos no mundo do trabalho dos países capitalistas avançados. A busca pela manutenção dos índices de rentabilidade pelas empresas, em um ambiente de adoção de políticas neoliberais, resultaram em um forte movimento de flexibilização dos mercados de trabalho. Assim, em diferentes graus nos diversos países, as principais conseqüências da alteração da forma de uso, ocupação e remuneração da força de trabalho foram o aumento do desemprego e o crescimento do número de trabalhadores com relações contratuais atípicas, estas quase sempre em condições piores daquelas dos trabalhadores ditos regulares. O mercado de trabalho japonês, embora tenha conseguido por mais de uma década sustentar níveis baixos de desemprego, passa a partir da década de 1990 a exibir não apenas um contingente maior de desempregados, mas também uma das maiores taxas de participação dos trabalhadores atípicos no total de trabalhadores assalariados entre os países industriais. Este relativo caráter refratário do mercado japonês é atribuído ao Sistema de Emprego Japonês, um conjunto de práticas e relações de trabalho constituídas no âmbito das empresas desde o período do pré-guerra e que essencialmente divide o mercado de trabalho entre trabalhadores regulares – que gozam de excelentes condições e benefícios, além de proteção no emprego – e não regulares, estes com condições quase sempre precárias e nível reduzido de proteção. A intensificação da desregulamentação do mercado de trabalho tem resultado em um aumento desta divisão no mundo do trabalho japonês, o que vem acentuando seu caráter precário. pt_BR
dc.format.extent 121 f. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Florianópolis pt_BR
dc.subject Mercado de trabalho pt_BR
dc.subject Japão pt_BR
dc.subject Globalização pt_BR
dc.subject Trabalho atípico pt_BR
dc.title Mudanças no mercado de trabalho japonês e alterações nas relações contratuais japonesas no final do sec. XX e início do XXI pt_BR
dc.type TCCgrad pt_BR


Files in this item

Files Size Format View
Economia293364.pdf 671.0Kb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account

Statistics

Compartilhar